A Invenção Do Purgatório: Referências Da Bíblia

Por séculos os cristãos católicos foram ensinados que após a morte acontece o purgatório. A purificação final existe antes de entrar na presença de Deus, fato diferente do castigo aos condenados.

A Invenção Do Purgatório: Referências Da Bíblia

A Invenção Do Purgatório: Referências Da Bíblia

Existe Purgatório Na Bíblia?

O termo não aparece nas traduções da Bíblia e não há nenhum indício do ensino tradicional. Artigo da Associated Press sobre o tema diz: “Protestantes acreditam que existe, alguns católicos parecem estar em dúvida”.

O purgatório, ao contrário dos famosos primos (céu e inferno) parece sofrer de problemas de relações públicas. De qualquer maneira o ideal foi utilizado como prática das igrejas a conter as ações das massas em favor da doutrina religiosa e ordem cívica.

Enquanto estudiosos católicos admitem que o purgatório não esteja mencionado na Bíblia, eles citam várias passagens intrigantes em apoio. No livro de Mateus, por exemplo, Jesus diz que quem blasfema contra o Espírito Santo não será perdoado, neste mundo ou no vindouro.

Existe Purgatório Na Bíblia?

Existe Purgatório Na Bíblia?

Céu, Inferno e Purgatório

Por milênios os seguidores de Jesus debatem o conceito do estado intermediário entre Céu e Inferno. Desde o Segundo Concílio Vaticano o assunto é mencionado nos livros ou sermões de modo raro. Pesquisa feita por revista católica norte-americana aponta que um em cada quatro leitores rejeita a existência.

Purgatório Por Peter Kreeft

“Além de ser menos visível, o Purgatório é mal interpretado. Poucos católicos acreditam que as almas podem não ser salvas. Na verdade, quase todo mundo crente tem sido considerado digno do Paraíso”, diz Peter Kreeft, professor de filosofia do Boston College, especialista em assuntos referentes à vida após a morte.

Kreeft costuma utilizar o exemplo clássico de bandido que estava na cruz ao lado de Cristo, perdoado pelo santo mesmo sendo um assassino. Para ele o purgatório é apenas uma escala celestial aos santos, onde revisões de vida têm lugar e imperfeições são removidas.

Por exemplo, figuras que receberam ordens divinas em vida e não cumpriram por causa de vaidade ou outro pecado capital estão suscetíveis ao purgatório. Saul pode ter passado pelo processo após os erros que cometeu em vida, sucedendo o trono de Israel para David.

Orações na vida ajudam no processo. Enquanto pode estar em declínio entre os católicos romanos, purgatório parece ser de interesse crescente para os protestantes.

Qual a Origem Do Purgatório?

Os evangélicos especulam Kreeft para explicar situações cruciais do próximo mundo.  Outros autores apontam ao “estado intermediário” entre a morte e o paraíso, caso de Gary R Habermas, professor de filosofia na Liberty University.

A origem é incerta! O ponto de partida, diz o historiador Alan Bernstein, da Universidade do Arizona, foi à prática de orar aos mortos. O apóstolo Paulo, por exemplo, em carta a Timóteo, orou por misericórdia divina ao amigo Onesíforo.

Purgatório Na Idade Média

Purgatório da Idade das Trevas não é bíblico, tanto na natureza como no plano de Deus. A teoria aponta que pessoas ruins ao invés de irem para o céu quando morrem passa por fase de sofrimento. Depois de purificadas são encaminhados ao céu.

A bíblia ensina que os dois santos e pecadores ficam inconscientes quando morrem e permanecer assim, dormindo até a ressurreição. Quando retornarem aqueles que morreram como cristãos santos recebem recompensa celestial ao estarem unidos com Jesus e governantes espirituais sobre a Terra por período de mil anos.

Durante o tempo milenar os não fiéis de Cristo são despertados do sono da morte para habitar sobre a Terra como seres humanos. Durante o reinado de Cristo terão a oportunidade de serem purgados ou purificados dos pecados, preparados para viver junto aos seres humanos.

De acordo com o purgatório estabelecido na idade média como ideal os mil anos de reinado de Cristo sobre os povos da Terra será período de purga para a purificação da humanidade.

PURGATÓRIO: Antes Da Morte e Durante a Vida

Purgatório significa lugar ou condição de limpeza, purificação. Há inúmeras passagens de limpeza ou do pecado. Mas, ao contrário da visão tradicional, que aponta passar pelo purgatório após a morte a caminho da bem-aventurança celeste e de glória, a Bíblia mostra que purgação ocorre antes da morte.

“Vamos purificar toda a imundícia da carne e do espírito” (Coríntios II; 07.01). O cristão deve fazer isso antes de morrer e não depois. Jesus se comparou a uma videira e seus seguidores às sucursais da vinha. (João 15:1-8). Então, ele disse que o Pai Celestial purga ou poda os ramos a fim de trazer maior número de frutos.

Pedro, cuja palavra é aceita com máxima autoridade na Igreja Católica, escreveu aos cristãos: “Amados, não estranheis a ardente prova, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo, se alegre, na medida em que sois participantes dos sofrimentos de Cristo”.

No ponto de Pedro existe menção inconfundível de fogo em conexão com a experiência cristã, mas não existe referência literal em atormentar as pessoas depois da morte, mas sim que as experiências de purga devem acontecer durante a vida.

Em suma, as passagens da Santa Palavra de Deus indicam que o trabalho de purga deve continuar na vida de cada seguidor do Mestre. As escrituras também revelam que o grande objetivo está nos cristãos poderem desenvolver o caráter.

Paulo escreve ser vontade de Deus que todos chamados por ele devem ser feitas cópias do amado filho. Há promessas na Bíblia para indicar que aqueles que agora se arrependem dos pecados aceitam a Jesus como Redentor e passam a seguir de modo fiel os passos de sacrifício.

Quem se esforçar para ser como cristo vai ressuscitar dentre os mortos às partes da casa celestial e reinará mil anos à bênção ao mundo e humanidade.

As limpezas do purgatório envolvem pequena minoria da raça humana. Jesus se referiu a ela como “pequeno rebanho”. (Lucas 12.32). Ao passar por período de purga os cristãos estão preparados não apenas para desfrutar de lar celestial, mas também para trabalhar junto com o restante da raça humana.

Durante os mil anos que a humanidade vai estar passar por experiência de limpeza, a partir da imperfeição devido à queda de Adão.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religião

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário