Compulsão Por Compras

Fazer compras é uma atividade bastante agradável, principalmente para as mulheres. A necessidade de sempre estar na moda fazem as ‘’antenadas’’ irem ao shopping com frequência para se atualizarem. Para isso, não medem esforços nem ligam em gastar rios de dinheiro para comprarem o que deseja.

Gastar exageradamente de vez em quando não faz mal, somente para o seu bolso. O problema é quando o termo ‘’comprar’’ vira uma coisa cotidiana. A compulsão por compras está se tornando cada vez mais um agravante na sociedade.

Vicio em Compras

Vicio em Compras

O ato de comprar demasiadamente pode ser um sinal dessa doença, e que já foi bastante retratada nos meios de comunicação, como as telenovelas.

Mas como identificar se uma pessoa ou até mesmo você sofre desse mal? Neste artigo, iremos esclarecer justamente isso, além de, também, dar algumas dicas para aqueles que sofrem disso se tratarem da maneira correta. Vamos lá?

Definição de Compulsão Por Compras

‘’Compulsão por Compras’’ pode ser definida como um transtorno, que atinge cerca de 5% da população. A compulsão se caracteriza pela compra irresponsável, de objetos que, talvez, não irão ter nenhuma serventia na vida dessa pessoa. Ou seja, a sua impulsão a induz a adquirir muitos objetos, seja atraída pela beleza do produto, ou mesmo pelo preço, sendo esse último fato a maioria das compras sem pensar.

Algumas pessoas ficam endividadas somente pelo fato do consumismo desenfreado. E, obviamente que parte delas tem problemas com o atraso em pagamentos, podendo até mesmo seu nome estar incluído em órgãos de pessoas devedoras.

Nós devemos ressaltar que a compulsão por compras é bastante diferente do roubo compulsivo. As pessoas acometidas por esse mal realizam furtos, desde um sapato até mesmo uma joia, a chamada ‘’cleptomania’’.  Esse problema foi retratado em uma novela da Rede Globo, América, exibido em 2005. Haydée (Vivida pela grande atriz Christiane Torloni), apesar de ser rica, possuía o transtorno cleptomaníaco, sempre roubando pequenos objetos nas lojas. Seu marido, Glauco (Interpretado por Edson Celulari), sempre percebia os ataques cleptomaníacos de sua esposa, e pagava os objetos furtados por ela.

Voltando ao assunto, a compulsão por compras também podem trazer conflitos familiares, visto que, algumas não conseguem identificar a doença, sempre repreendendo tais pessoas, piorando ainda mais o problema.

Sintomas da Compulsão Por Compras.

As causas da compulsão por compras são muitas, podendo até mesmo ser uma combinação de fatores. Transtornos relacionados á ansiedade e humor são alguns que contribuem para o comportamento de compras da pessoa. Se a pessoa é dependente de algum entorpecente ou bebida alcóolica, o risco do desenvolvimento da compulsão por compras também é maior. Outros que também influência no transtorno são os problemas na alimentação, como a anorexia e também a bulimia. Nós devemos dizer que tal transtorno e sintomas são mais sentidos nas mulheres. Isso porque uma pesquisa mostra que, para cada homem nessa condição, há 4 mulheres que compartilham do mesmo problema. Ainda não se sabem o porquê disso, mas os pesquisadores supõe que o resultado de tal pesquisa está intimamente ligado com a cultura, que é perceptivelmente entre um homem e uma mulher.

Causas e Sintomas

Causas e Sintomas

O Que Acontece Quando Alguém Compra Compulsivamente?

Segundo Leila Canettieri, respeitada psicóloga, o ato de comprar é, para algumas pessoas, uma maneira de esquecer e aliviar tensões a que são acometidas no dia a dia, além de, também, tirar o pensamento de emoções negativas. Quer dizer, a pessoa que sofre esse transtorno vê nas compras uma forma de se ausentar do mundo, nem que seja por um curto período.

Não pode ser considerada compulsivo por compras aquela pessoa que exagera esporadicamente, mesmo que o exagero for um pouco grande.

Outros fatores que também podem contribuir para um quadro de compulsão por compras. A pessoa com depressão, por exemplo, pode encontrar nas lojas o alívio para essa sensação vazia que existe dentro dela, e a mesma coisa vale para a frustração. Aquele ou aquela que perdeu seu namorado (a) pode ver, também, nas compras uma forma de esquecer tudo o que está passando. E é aí que mora o problema. Quando ela perceber que as compras aliviam essas instabilidades na vida, as aquisições serão como uma droga para essas pessoas.

Tais indivíduos não tem o poder de fazer fluir o poder, a vontade de ter algo, e, por isso, se sentem pressionadas a sempre adquirirem uma coisa nova, não importa o que for. Pode ser de até um talher até mesmo uma TV, por exemplo.

Qual o Tratamento Adequado Para Esta Situação?

Para que uma pessoa seja tratada devidamente e curada, é necessário atravessar um caminho um pouco difícil, que deve sempre ser acompanhada pelos familiares e também pelos amigos de tal indivíduo.

Em casos mais graves desse distúrbio, uma terapia cognitiva comportamental é bastante recomendada, pois ela ajudará o psicólogo a descobrir do que o paciente necessita, a fim de ajuda-lo melhor com esse problema. Será também mais fácil descobrir o que leva o indivíduo a fazer compras compulsivamente, e indicar o melhor jeito de lidar com o distúrbio.

Consequências

As consequências de quem possui o transtorno são muitos, como o já citado endividamento, alguns chegando à instabilidade nas contas básicas familiares. Há também o ciclo vicioso, pela ânsia de comprar coisas novas, independente do preço. Ou seja, se não houver um tratamento adequado, um apoio das pessoas queridas, e força de vontade do próprio paciente, isso pode perdurar para o resto da vida.

O Problema Nas Novelas

Como as novelas retratam o cotidiano das pessoas, nada mais justo que o problema ser representado nas produções, não é mesmo? Nós vamos dar um exemplo de novela que aborda o tema.

Salve Jorge, de autoria de Glória Perez, apresenta o problema, mesmo que disfarçado. Helô (Giovanna Antonelli) é uma advogada de pulso firme, sempre lidando com os mais embaraçosos casos policiais que chegam a sua mão. Porém, Helô tem problemas familiares: Sua filha e seu genro não tem um juízo perfeito, fazendo o que bem entenderem. Seu relacionamento com o ex-marido é conturbado. Ou seja, ela alivia as tensões chegando em casa com sacolas e mais sacolas de lojas. Para esconder dos olhares atentos de sua empregada Cleuza, a musa esconde tudo em seu closet.

Por Francisco Prado

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mulheres

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário