Maravilha da Engenharia

A lista das sete maravilhas do mundo teve sua uma significante atualização no ano de 2007, quando decidiram criar uma nova lista em que estivessem inclusos apenas monumentos que foram construídos após o ano zero. Essa nova lista recebeu algumas rejeições, como pela Unesco, que é a instituição que faz parte da Organização das Nações Unidas (ONU) e que é responsável pela cultura e pela educação no âmbito mundial. Isso porque a nova lista das maravilhas do mundo não levou em consideração questões históricas ou critérios relacionados à técnica de construção e foi decidida com base no voto da população de todo o mundo.

Mas antes disso, no ano de 1994, a Sociedade Americana dos Engenheiros Civis dos Estados Unidos da América (American Society of Civil Engineers of USA) elaborou uma lista com as 7 maravilhas da engenharia civil, que levou em conta a técnica e a relevância da obra para o mundo e para a população mundial. Na realidade, o nome correto se restringe à apenas “obras da engenharia”, uma vez que não só a engenharia civil foi importante para a realização dessas obras.

Nessa lista, todos os monumentos que estão incluídos têm a característica de terem sido construídos ou de terem o término de sua obra no século XX, sendo então consideradas maravilhas do mundo moderno.

Na Europa, o sonho dos britânicos sempre foi a sua ligação direta com o restante da Europa, isto é, por um meio que não fosse o marítimo ou o aéreo. Então, no início do século XIX eles idealizaram o chamado Eurotúnel, mas a ideia foi logo abandonada, uma vez que embora os europeus estivessem sempre à frente das inovações tecnológicas, na época esse projeto ainda não era viável. Após a demonstração do interesse francês no projeto, em 1957 começaram a repensar sobre a ideia, mas as obras foram iniciadas apenas em 1988, devido a uma série de fatores, como questões orçamentárias e políticas. Em 1994 a obra foi inaugurada, após o envolvimento de quinze empresas diferentes com cerca de quinze mil trabalhadores e cinco bancos. Na realidade não foi construído apenas um túnel. Foram três, sendo que dois são para trens normais e um exclusivo para trens com a finalidade de transportar carros e outros tipos de veículos. Atualmente o Eurotúnel é reconhecido pela linha de trem-bala, o Eurostar, que faz a ligação entre as capitais da Inglaterra e da França, além de passar por Lille, na França e por Bruxelas, que é a capital da Bélgica. Em toda a obra foram gastos cerca de 4 bilhões e 650 milhões de libras e apresenta cerca de 50 km, sendo que desses, aproximadamente 38 km passam pelo Canal da Mancha, com uma profundidade de 75 metros.

Já na América do Norte, temos a Torre CN, que significa “Canadá Nacional” (Canadian National, mesmo nome da companhia ferroviária do país) e fica em Toronto, no Canadá. Essa torre foi por muito tempo considerada a com maior comprimento do mundo, até o ano de 2007, quando foi construído o Burj Dubai, que atualmente possui cerca de 838 metros de altura. A Torre CN possui um pouco mais de 533 metros. No entanto, duas outras torres também superaram o porte da Torre CN: a Tokyo Skytree no Japão, com 634 metros e a Torre de Cantão, com 604 metros, que fica na China. Na época em que foi construída, tinha como finalidade melhorar e facilitar a transmissão de micro-ondas, que estava prejudicada devido a quantidade elevada de prédios muito altos. A Torre CN foi então inaugurada em 1975 e acabou virando um ponto turístico da cidade de Toronto, pois apresenta dois pontos de mirantes, um a 342 metros e um outro mais alto, a 447 metros. Entre o piso térreo e o primeiro mirante, há cerca de 1176 degraus, sendo a escada mais longa do mundo. Após ser construída, no ano de 1995 a Canadian National foi privatizada e então o nome foi alterado para Canada´s National Tower, o que permitiu manter o acrônimo CN. Sendo um ponto turístico bastante forte, a Torre CN nunca teve prejuízo em toda a sua história, desde que foi inaugurada.

Nos Estados Unidos da América, temos duas grandes obras principais. A primeira é o Empire State Building ou apenas Empire State, como é mais conhecido, e se refere à cidade de New York. Com mais de 380 metros de altura e por cerca de quase 40 anos esse prédio foi considerado o mais alto do mundo, pois ele apresenta cento e dois andares, além de mais cerca de 63 metros só de antena. Ele é conhecido por alterar suas cores, de acordo com as datas comemorativas do ano. Essa obra está localizada na cidade de Nova Iorque, na 5ª Avenida, que é muito famosa em todo o mundo. Embora tenha sido inaugurada apenas em 1931, na presidência de Herbert Hoover, sua construção se iniciou em 1929 e custou cerca de 40 milhões de dólares. Esse período foi marcado por muita dificuldade nos EUA, devido à chamada Grande Depressão, gerada pela quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque e, além de esse período de inauguração ter gerado poucos aluguéis de escritórios no edifício, ele foi marcado pela ocorrência de vários suicídios de pessoas que perderam tudo com a inatividade econômica e com a quebra da Bolsa. Sendo assim, até aproximadamente 1950 essa construção gerou apenas prejuízos aos seus responsáveis e inclusive ficou conhecido durante esse período como Empty State Building, em que a palavra “empty” significa “vazio”. Após a queda do World Trade Center, com o ataque terrorista de 2001, o Empire State Building voltou a ser o edifício mais alto da cidade de Nova Iorque. Além de ser um ponto turístico dos EUA, atualmente é o segundo prédio mais alto do país.


A outra obra dos EUA é a Ponte Golden Gate, que fica na costa oeste do país, na cidade de São Francisco, que pertence ao estado da Califórnia. A Ponte Golden Gate interliga São Francisco e Sausalito e foi idealizada em 1916, devido à demanda de infraestrutura da cidade após seu ligeiro crescimento que ocorreu para sua reconstrução após o terremoto que ocorreu em 1906. No entanto, seu projeto saiu apenas em 1927, por um engenheiro alemão chamado Joseph Strauss. Assim, no ano de 1933 iniciaram suas obras e elas foram finalizadas em 1937, com um custo de mais de trinta e cinco milhões de dólares. Essa ponte possui quase 2740 metros de extensão, sendo que quase 2 quilômetros passam por cima d’água, com o uso de mais de vinte e sete mil cabos, sendo que dois deles são principais. Ela é tão importante que passam cerca de cem mil automóveis sobre ela todos os dias e não só por isso, mas também devido aos grandes ventos que ocorrem na região e riscos de terremotos, ela sofre sempre muitas manutenções. A Golden Gate é a marca registrada da cidade de São Francisco e está presente na maioria dos cartões postais referentes à cidade. No entanto, ela também é conhecida por ser uma ponte em que infelizmente ocorrem vários suicídios, embora não exista estatísticas oficiais sobre isso.

No Brasil, temos a Hidrelétrica de Itaipu, que foi uma obra construída durante a ditadura militar que tivemos no país. Na realidade ela envolveu também o Paraguai e provocou alteração quase que total no curso do Rio Paraná, que é um dos rios que apresenta o maior volume do mundo e essa alteração formou um lago com um pouco mais de mil e trezentos quilômetros quadrados de volume d’água. Sua construção se iniciou em 1975 e foi terminada no ano de 1982, com o envolvimento também de algumas empresas europeias e um total de um pouco mais de 40 mil trabalhadores. Na Hidrelétrica de Itaipu a barragem tem cerca de 196 metros de altura, distribuídos em uma largura de 7 quilômetros. Ela foi escolhida como uma das maravilhas devido à grande complexidade da técnica empregada para sua construção e também as dificuldades que foram encontradas para que a obra fosse finalizada. Ao todo são 10 unidades geradoras pertencentes ao Paraguai (com 50 Hz) e mais 10 unidades geradoras pertencentes ao Brasil (com 60 Hz). No entanto, apenas 18 podem funcionar de maneira simultânea, dado os riscos atribuídos a abertura de todas as comportas com relação a cidade de Buenos Aires, na Argentina, que fica em posição de risco, nesse caso. A Hidrelétrica de Itaipu é considerada uma das maiores em todo o mundo, além de ter se tornado um ponto turístico. No entanto, devido aos impactos ambientais que essa grande obra causou, 15 cidades paranaenses e 1 do Mato Grosso do Sul pagam Royalties por isso.

Na Holanda temos o “dique de fecho” ou o Afsluitdiijk, que tem como função proteger o país de possíveis alagamentos que ocorrem, uma vez que o país se encontra abaixo do nível do mar, sendo que seu nome oficial é “Países Baixos”. Embora por esse motivo o país tenha construído muitos diques ao longo dos anos, o Afsluitdiijk é o maior de todos eles e as obras para tal construção se iniciaram em 1927. Em sua construção foram utilizadas a chamada pedra Morena, que tem a característica de ser muito mais resistência do que a areia e a argila que foram utilizadas para a construção dos demais diques. Esse dique ainda interliga a Frísia às províncias da Holanda do Norte e apresenta trinta e dois quilômetros de comprimento e noventa metros de largura, permanecendo a um pouco mais de sete metros acima do nível da água. Por conta da Afsluitdiijk a Holanda atualmente é um país de referência em Engenharia Marítima em todo o mundo.

Ainda com relação a construções marítimas há o Canal do Panamá, que interliga os oceanos Pacífico e o Atlântico. O Canal fica na América Central e foi construído antes mesmo do Panamá passar a existir e isso ocorreu após vários conflitos e casos políticos que ocorreram nesse período. Toda essa história se iniciou quando descobriram o istmo que havia na América Central, que possibilitaria uma menor viagem entre esses Oceanos, uma vez que para a realização dessa viagem os navegantes deixariam de ter que contornar o extremo sul as América do Sul. O responsável pela construção do Canal de Suez recebeu a autorização pelo governo da Colômbia para a construção do Canal do Panamá, uma vez que essa região pertencia a esse país na época. Assim, as obras se iniciaram no ano de 1880, mas devido a uma série de problemas financeiros, climáticos e com doenças dos trabalhadores, principalmente com relação a malária e a febre amarela, a construtora da obra veio à falência e por esse motivo abandonou a obra no ano de 1889. Em 1903 os EUA retomaram a obra e assinaram um contrato com a Colômbia para isso, mas no fim das contas a Colômbia não ratificou o acordo e por isso os EUA mandou uma tropa da marinha para literalmente tomar a região, ajudar os rebeldes panamenhos a se libertarem da Colômbia e, por fim, construir o canal. Foi dessa maneira então que o Panamá foi criado. Os EUA detiveram o controle do canal até o ano de 1999, quando esse controle foi transmitido para o Panamá. O canal foi inaugurado no ano de 1914 e foi uma das grandes inovações do período e atualmente ele apresenta 14 mil navios em seu percurso ao longo dos anos, percurso este que dura cerca de 10 horas de viagem. O próprio EUA junto com a China são os países que mais utilizam a obra, que tem cerca de oitenta e dois quilômetros de extensão. O Canal do Panamá passa por obras de manutenção e modernização sempre, o que incluem obras para a construção de hidrovias e eclusas, o que aprimora cada vez mais seu porte.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário