Como Surgiu a Fibra Ótica

A comunicação com fibra óptica tem suas raízes nas invenções do século XIX. Um dispositivo denominado Fotofen convertia sinais de voz em sinais óticos utilizando a luz do sol e lentes montadas em um transdutor que vibrava ao entrar em contato com o som.  A fibra óptica em si foi inventada pelo físico indiano Narinder Singh Kanpany, ela se tornou mais prática durante os anos 60 com o surgimento das fontes de luz de estado sólido, raio lazer e os LEDs (do inglês light-emitting diodes), e das fibras de vidro de alta qualidade livres de impurezas. As companhias telefônicas foram as primeiras a se beneficiar do uso de técnicas de fibra ótica em conexões de longa distância, em meados da década de 1980, foram estendidos, nos Estados Unidos e no Japão, milhares de quilômetros de cabos de fibra óptica para estabelecer comunicações telefônicas.

Como Surgiu a Fibra Ótica

Como Surgiu a Fibra Ótica

As fibras ópticas são usadas em vários equipamentos médicos projetados para examinar o interior do corpo, uma vez que as imagens transmitidas podem ser ampliadas e manipuladas para permitir uma observação mais detalhada de cavidades do organismo. Recorre-se também à fibra óptica nos estudos de física e engenharia nuclear para a visualização das operações que se realizam na inspeção do núcleo dos reatores.

Imagem de Amostra do You Tube

Histórico

Mas alguns anos antes já se tinha feito algumas experiências com fibra óptica nomeadamente em 1930 na Alemanha.Contudo as pesquisas sobre as suas propriedades e as suas características só se inciaram por volta de 1950. Ao longo dos anos, foram feitas cada vez mais pesquisas acerca das propriedades e características das fibras ópticas, até chegarmos ao que elas são hoje em dia. Agora as fibras ópticas são usadas em grande escala a nível mundial, e podem ter taxas de transmissão até 1Gbps. Em Portugal a velocidade máxima possível por agora é de apenas 200Mbps.

Histórico

Histórico

Há 5 Milhões De Anos Homens Primitivos Iniciaram As Comunicações Ópticas Com Sinais e Gestos Visuais:

  • Século VI a.C.: Esquilos informou a Argos da queda de Troia por meio de uma cadeia de sinais de fogo.
  • Século II a.C.: Políbio propôs um sistema de transmissão do alfabeto grego por meio de sinais de fogo (dois dígitos e cinco níveis (52=25 códigos).
  • 100 a.C.: Vidros de qualidade óptica somente apareceram após o surgimento dos famosos cristais venezianos, na Renascença. Os princípios da fibra óptica são conhecidos desde a antiguidade e foram utilizados em prismas e fontes iluminadas. – 200 d.C. Heron da Alexandria estudou a reflexão.
  • 1621: Willebrod Snell descobriu que quando a luz atravessa dois meios, sua direção muda (refração).
  • 1678: Christian Huygens modela a luz como onda.
  • 1792: Claude Chappe inventou um sistema de transmissão mecânica para longas distâncias <1 bps).
  • 1800: Sr. William Herchel descobriu a parte infravermelha do espectro.
  • 1801: Ritter descobre a parte ultravioleta do espectro.
  • 1830: Telégrafo com código Morse (digital) com repetidores chegava a 1000 km (B=10 bps).
  • 1866: Primeira transmissão transatlântica de telégrafo.
  • 1870: John Tyndal mostrou à Royal Society que a luz se curva para acompanhar um esguincho d’água.
  • 1876: Invenção do telefone analógico por Graham Bell que existe até hoje.
  • Século XX: O mundo se enreda de redes telefônicas analógicas:
  • 1926: John Logie Baird patenteia uma TV a cores primitiva que utilizava bastões de vidro para transportar luz.
  • 1930-40: Alguns guias de luz foram desenvolvidos de Perplex para iluminar cirurgias.
  • 1940: 1º cabo coaxial transporta até 300 ligações telefônicas ou um canal de TV com uma portadora de 3 MHz.
  • 1948: Os cabos coaxiais apresentam perdas grandes paraf>10 MHz. Assim surgiu a 1a transmissão por micro-onda com portadora de 4 GHz.
  • 1950: Pesquisadores começam a sugerir o uso de uma casca em volta da fibra para guiar a luz. Os primeiros “fibrescopes” foram desenvolvidos mas o custo ainda é proibitivo.
  • 1952: O físico indiano Narinder Singh Kanpany inventa a fibra óptica.
  • 1964: Kao especulou que se a perda da fibra for somente 20 dB/km, seria possível, pelo menos teoricamente, transmitir sinais a longa distância com repetidores. 20 dB/km: sobra apenas 1% da luz após 1 km de viagem. Objetivos: menor custo e melhores para o transporte da luz.
  • 1968: As fibras da época tinham uma perda de 1000 dB/km. The Post Office patrocina projetos para obter vidros de menor perda.
  • 1970: Corning Glass produziu alguns metros de fibra óptica com perdas de 20 db/km.
  • 1973: Um link telefônico de fibras ópticas foi instalado no EEUU.
  • 1976: Bell Laboratories instalou um link telefônico em Atlanta de 1 km e provou ser praticamente possível a fibra óptica para telefonia, misturando com técnicas convencionais de transmissão. O primeiro link de TV a cabo com fibras ópticas foi instalada em Hastings (UK). Rank Optics em Leeds (UK) fabrica fibras de 110 mm para iluminação e decoração.
  • 1978: Começa em vários pontos do mundo a fabricação de fibras ópticas com perdas menores do que 1,5 dB/km para as mais diversas aplicações
  • 1988: Primeiro cabo submarino de fibras ópticas mergulhou no oceano e deu início à super entrada de informação.
  • 2001: A fibra óptica movimenta cerca de 30 bilhões de dólares anuais.
  • 2009:  A fibra óptica “entra” em quase todas as casas.

Como é o Sistema De Comunicação Da Fibra Óptica:

O sistema de fibras ópticas é constituído por três blocos básicos:

  • Bloco Transmissor
  • Bloco Receptor
  • Bloco do Meio Físico
Imagem de Amostra do You Tube

O Bloco Transmissor possui a função de transformar o sinal elétrico em óptico, sendo constituído por dois componentes básicos: o circuito driver e circuito emissor de luz. O circuito driver possui a função controle de polarização elétrica e emissão de potência óptica.
O circuito emissor de luz é responsável pela conversão e a emissão do sinal óptico. O bloco receptor possui a função inversa do bloco transmissor, ou seja, detecta o sinal óptico e o converte para elétrico. É constituído por um fotodetector que realiza a conversão opto elétrica e por um circuito amplificador-filtro, onde o sinal recebe um tratamento adequado para a leitura. O meio físico, composto pelas fibras ópticas é um guia, em cujo interior a luz trafega, desde a extremidade emissora até a extremidade receptora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>