Hemangiomas No Fígado

Hemangioma – O Que é?

Recebe o nome de Hemangioma o acúmulo anormal de vasos sanguíneos que pode acontecer em qualquer parte do corpo, pode ser na pele ou mesmo nos órgãos internos. Em torno de 30% dos casos de Hemangiomas se manifestam desde o nascimento e o restante costuma aparecer nos primeiros meses de vida.

A Formação dos Hemangiomas

Em geral esses pequenos tumores benignos aparecem durante o processo de formação do embrião, ou seja, antes da criança nascer. Os tumores hemangiomas podem aparecer em diversos órgãos dentre eles o fígado e a pele. Um indício do problema é quando o bebê nasce com manchas vermelhas na pele.

Na maior parte dos casos o hemangioma se mantém inalterado depois do nascimento, mas isso não exclui a possibilidade dele crescer. Não costuma apresentar sintomas em especial quando está localizado no fígado. Os diagnósticos de hemangiomas no fígado costumam acontecer por acaso, ou seja, é realizado um exame como ressonância ou ultrassonografia com outro objetivo quando se encontra o nódulo.

Hemangiomas no Fígado

Quando o hemangioma se manifesta no fígado consiste num nódulo pequeno que é formado por diversos vasos sanguíneos. Em geral se trata de um nódulo benigno que não tem a tendência para evoluir para câncer e nem apresenta sintomas degradáveis. Os especialistas ainda não tem o conhecimento de quais seriam as causas do aparecimento dos hemangiomas no fígado.

Trata-se de um problema que aparece mais comumente em mulheres que tem entre 30 e 50 anos. A gravidez ou mesmo tratamentos de reposição hormonal podem ser fatores de risco adicionais para o desenvolvimento dos hemangiomas. Na maior parte dos casos não é um problema grave e pode ser detectado por meio de exames como ecografia abdominal ou tomografia computadorizada realizados para identificar outros problemas.

Sintomas de Hemangioma no Fígado

Dentre os sintomas que podem indicar a existência de hemangioma no fígado estão uma sensação de dor no lado direito do abdômen, falta de apetite, náuseas e vômitos e rápida saciedade mesmo tendo ingerido pouco alimento.

Os sintomas são bastante raros e costumam se manifestar somente quando o hemangioma é maior do que 5 cm. Nesses casos a dica é consultar um hepatologista para fazer o diagnóstico e poder começar a realizar o tratamento mais indicado.

Tratamento

A cura do hemangioma no fígado em geral se dá através da realização de cirurgia, mas na maior parte dos casos não exige a realização de tratamento. Em grande parte dos casos não é necessário realizar tratamento uma vez que o hemangioma desaparece sozinho, nesses casos é recomendado visitar o hepatologista uma vez por ano para ter certeza de que está tudo bem. Como já dissemos normalmente o hemangioma não representa riscos para a saúde do paciente.

Quando necessário o tratamento para hemangioma no fígado deve ser conduzido por um médico hepatologista. O médico optará pelo tratamento nos casos em que o paciente estiver com forte dor abdominal ou vomitando constantemente. Para tratar o problema pode ser feita uma cirurgia para remover o nódulo ou a parte do órgão que foi afetada. Em casos em que o problema é mais sério pode ser necessário realizar radioterapia ou mesmo fazer um transplante de fígado.

Risco de Rompimento

Quando o hemangioma é muito grande – tem alguns casos de hemangiomas que tem quase o tamanho total do fígado – existe o risco de que ele rompa. O rompimento pode acontecer devido a um trauma ou mesmo sozinho. Esse rompimento gera hemorragia interna ou pode formar coágulos que acabam consumindo as plaquetas.

Além disso, ainda torna mais fácil que aconteçam hemorragias em outros órgãos. No entanto, mesmo nesses casos é difícil que sintomas se manifestem. Normalmente, os sintomas aparecem devido ao empurra-empurra que acontece de outras estruturas como o estômago de maneira que se tem a sensação de saciedade antes de estar saciado.

Conhecendo os Tipos de Hemangiomas

São dois os tipos de hermangiomas: o infantil e o congênito. O congênito é aquele que já está completamente formando quando a criança nasce e pode ser diagnosticado antes do nascimento através de ultrassonografia. O hemangioma do tipo infantil é aquele que pode ser observado durante as primeiras semanas de vida. O seu crescimento acontece bem rápido nos primeiros meses a até mais ou menos um ano de vida. Em geral depois de evoluir totalmente começa um processo natural de involução.

As Causas dos Hemangiomas

Basicamente um hemangioma é um acúmulo incomum de vasos de sangue podendo tanto na pele como em qualquer outra parte. Pode ocorrer ainda em órgãos internos. Ainda não existe uma explicação a respeito das causas dos hemangiomas. Algumas pesquisas científicas apontam que o surgimento dos hemangiomas pode ser o resultado da combinação de diversos fatores como hormônios, ações mecânicas, relação com o meio ambiente ou mesmo ter influência genética.

Grupos de Risco – Os Fatores

Todo mundo  está suscetível a ter hemangiomas, contudo, existem fatores de risco que potencializam essas chances. Sendo assim existem grupos que tem mais chances de ter o problema, são eles: mulheres, bebês nascidos prematuros e crianças caucasianas.

Desaparecimento

Uma boa notícia a respeito dos hemangiomas é que normalmente eles desaparecem do organismo até os cinco anos de idade. Aproximadamente 70% dos casos passam pelo processo de involução quando a pessoa está na fase entre 10 e 12 anos de idade. No caso dos hemangiomas na pele pode acontecer de a coloração da mancha desaparecer, mas permanecer alguns resíduos que são chamados de sequelas.

Avaliação Médica

Mesmo que os hemangiomas não sejam um problema grave é essencial que haja a consulta de um médico. Aliás, toda e qualquer mancha de nascença deve ser submetida a avaliação do médico. O que acontece é que devido a posição o hemangioma pode representar algum problema para a criança. Por exemplo, hemangiomas presentes na região das pálpebras podem causar problemas para a visão. Quando o hemangioma pode causar problema para alguma função vital como respirar ou se alimentar precisam de tratamento imediato.

Hemangiomas no fígado, mais conhecidos como tumores benignos, são comuns e normalmente encontrados em jovens do sexo feminino. No geral, estes tipos de tumores acontecem em 0,4 a 7% da população, e em 70% dos casos costumam ser múltiplos. Na maioria das vezes os hemangiomas são lesões pequenas, porém, em uma pequena porcentagem dos casos (10%), podem ultrapassar até 5 cm de diâmetro. O diagnostico do hemangioma também costuma acontecer por acaso, pois ele não apresenta um sintoma específico.

Hemangiomas No Fígado

Hemangiomas No Fígado

O diagnóstico do hemangioma costuma ser feito por exames de imagem, como a ultrassonografia, a tomografia, ressonância nuclear magnética, e através da cintilografia, a arteriografia e a biopsia hepática. Comumente não é necessário tratamento, apenas observação clínica através de exames. Se o hemangioma for incomum, o tratamento deve ser indicado pelo médico, entre as opções estão: radioterapia, transplante hepático, embolização, ligadura de artéria hepática, corticoterapia, e ressecção cirúrgica.


Categoria(s) do artigo:
Saúde

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *