Mononucleose

Mononucleose é a designação e o sintoma principal de uma doença, ou seja, mononucleose é quando o paciente apresenta na sua corrente sanguínea um número muito elevado de leucócitos com apenas um núcleo celular, o que dá o  nome a doença, que consiste numa infecção aguda. São atribuídas diversas causas a mononucleose, e a infecção pelo vírus VEB – Epstein-Barr é a forma mais comum, seguido pela infecção pelo citomegalovírus. Os jovens adultos e adolescentes estão mais sujeitos a doença, que também pode acometer com a saúde das crianças e idosos. O seu contágio se dá principalmente através da saliva e assim recebeu o apelido de “doença do beijo”.

Infecciosa

Infecciosa

Sintomas

A mononucleose é considerada uma síndrome clinica, e se caracteriza pela presença de mal-estar, febre, dor de cabeça e de garganta, inguas no pescoço e pelo corpo e inflamação do fígado, hepatite tranasitória e leve. Outros sintomas como sono excessivo, inchaço nos olhos, dores musculares, náuseas, falta de apetite, tosse, dores articulares e vomitos também podem acontecer.  A doença é altamente contagiosa e os sintomas começam a aparecer cerca de 2 a 3 semanas após o contato, sendo que comumente as primeiras reações são a dor de garganta e febre que pode chegar a 40º. Alguns pacientes tem a doença de forma assintomática, ou seja, não apresentam os sintomas. Alguns sintomas da doença desaparecem rapidamente contrario da herpes que os sintomas persistem, no entanto alguns podem perdurar por muitos meses e até por mais de 1 ano, especialmente o sono, a falta de apetite e de sede, o que requer cuidados a longo prazo.

Mononucleose

Mononucleose

Diagnóstico e Prevenção

Não esqueça que o diagnostico da Mononucleose é feita através de exame clinico minuscioso e das informações obtidas durante a anamnese do paciente. A confirmação do diagnóstico se dá com exames laboratoriais, onde se detecta a presença no sangue do paciente de anticorpos da doença. Apesar de ser contagiosa o paciente portador da doença não precisa ser isolado, uma vez que o contágio da infecção ocorre apenas através da saliva, assim bastam alguns cuidados básicos em não se manter contato próximo ou intimo com o paciente. Os pacientes que já tiveram a doença estão definitivamente imunes a novas infecções e somente em raros casos acontece a reincidencia da patologia.

Tratamento da Mononucleose

Segundo a área da saúde, assim como muitas outras doenças infecciosas, a mononucleose é auto limitada, assim ela tem um ciclo próprio que evolui naturalmente até a cura, sem a administração de nenhum tipo de medicamento ou tratamento especifico para a doença, apenas a utilização de antitérmicos e analgésicos para amenizar os sintomas como dores e febres. Atualmente ainda não existe no mercado medicação eficaz no combate ao vírus Epstein Barr, principal agente causador da doença, assim o principal tratamento recomendado para os pacientes afetados é o repouso, auxiliando o organismo a recuperar suas forças e debelar a infecção e prevenindo eventuais complicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>