Dadaísmo

Movimento artístico e estético que abalou a estrutura da arte na Europa e no mundo, o dadaísmo se originou no ano de 1916, na cidade de Zurique, na Suíça.

A principal característica do dadaísmo é a ruptura com o tradicional, é a subversão da maneira tradicional de se fazer arte. Como não podia deixar de ser, o dadaísmo possuía uma forte tendência à anarquia, com uma mensagem claramente libertária.

A origem do nome “dada” vem de um termo infantil utilizado na língua inglesa para designar brinquedos: “dadá”, significa algo como brinquedo ou cavalo de pau (brinquedo infantil). Esse nome representa muito bem a desconstrução proposta pelo movimento e a aparente falta de sentido nas obras de arte dos artistas dadaístas.

Principais Características do Dadaísmo

Um dos objetivos do dadaísmo era conseguir fazer com que as pessoas refletissem sobre o cotidiano, olhassem as coisas de sempre com novos olhos. Por isso, objetos comumente utilizados no dia a dia são apresentados novamente ao expectador, sob uma nova perspectiva, mas sempre fazendo parte de um contexto artístico. A irreverência na arte era a forma de combater as velhas escolas artísticas europeias, que eram engessadas e pouco inovadoras.

Devido à sua mensagem anarquista, o dadaísmo combatia o capitalismo e todo o consumismo da sociedade na época. Aliado a uma visão pessimista e irônica da política mundial, o dadaísmo criticava o sistema vigente.

Outra característica do dadaísmo é a extrapolação dos materiais convencionais: tela e pincel não são mais suficientes, e novos objetos começaram a fazer parte da arte: fotografias, recortes de jornais, músicas, sons e objetos diversos ajudam a compor as obras absurdas e ilógicas propostas como representação da sociedade segundo o dadaísmo.

Imagem de Amostra do You Tube

História do Dadaísmo

O dadaísmo surgiu em 1916, em Zurique, durante as reuniões de artistas plásticos e escritores no Cabaret Voltaire. Os nomes de maior influência na fundação do movimento são Tristan Tzara, Hans Arp e Hugo Ball. Em pouco tempo, o dadaísmo estava presente em outros centros culturais ao redor do mundo, influenciando a arte da época.

Nos anos que se seguiram, o dadaísmo serviu como uma importante forma de mostrar o absurdo do “racionalismo da guerra” – como forma de protesto, os artistas investiam em uma arte irracional e absurda, mas claramente mais estruturada do que uma sociedade que sustenta conflitos armados.

A principal forma de arte dadá foi a construção de poemas aleatórios (com palavras e imagens recortadas de jornais e revistas e depois coladas aleatoriamente em um folha de papel) e o ready made, expressão criada por Marcel Duchamp e que designa objetos manufaturados consumidos popularmente. Duchamp tratava esses objetos como uma forma de arte.

O principal legado do dadaísmo talvez tenha sido mostrar que a arte não precisa ter regras e nem ser concebida depois de intensa reflexão: ela pode ser resultado de um processo inconsciente.

Como Fazer um Poema Dadaísta

Tristan Tzara, o principal fundador do dadaísmo criou uma espécie de tutorial ensinando as pessoas a criarem um poema dadaísta. Confira quais são os passos:

1 – Em um jornal, procure um texto do tamanho que você deseja que seja o seu poema. Com a ajuda de uma tesoura, recorte-o.

2 – Escolha algumas palavras do artigo e recorte-as.

3 – Coloque as palavras recortadas em um saco e agite para embaralhá-las.

4 – Vá retirando cada palavra do saco e reescreva cada uma em um papel, sempre respeitando a ordem em que foram sorteadas.

5 – Depois de retirar e escrever cada uma das palavras, você terá o seu poema.

Como resultado você terá um poema único, mesmo que seja incompreendido pelas outras pessoas. A intenção do dadaísmo é deixar de lado o significado das palavras e dar maior atenção para a sua sonoridade.

Imagem de Amostra do You Tube

O Dadaísmo no Brasil

No Brasil o dadaísmo marcou presença no início do modernismo. Os artistas plásticos e autores queriam dar ao movimento um toque polêmico e arrojado, assim o dadaísmo acabou caindo como uma luva, já que ele representava tudo isso. Dessa forma, pode-se afirmar que o dadaísmo teve bastante influência sobre os artistas modernistas brasileiros.

O Dadaísmo nas Artes Plásticas Brasileiras

O pintor Flávio de Carvalho, conhecido como um grande nome do modernismo no país, é um dos artistas brasileiros que mais sofreu influência direta do dadaísmo, visto que conviveu com grandes nomes do movimento durante sua estada na Europa.

Outro artista plástico que foi bastante influenciado pelo dadaísmo foi Ismael Nery. As obras de sua última fase contam com diversas características surrealistas e também dadaístas. Não é a toa que os críticos especializados definiram esta como a fase mais importante da carreira de Nery.

O Dadaísmo na Literatura Brasileira

A literatura foi o segmento artístico em que o dadaísmo marcou mais presença. A escrita, que já tinha características modernistas, se tornou ainda mais livre e com uma linguagem completamente brasileira, sem preocupação com o eruditismo.

O nome do poeta Manuel Bandeira é o de maior destaque quando se fala a respeito do movimento modernista e também é um dos que mais imprimiu características dadaístas em sua obra. Os chamados poemas-piada e as paródias são as grandes provas desta afirmação.

Outro nome importante do dadaísmo no Brasil foi o também poeta Mario de Andrade, conhecido como um dos precursores do Modernismo no Brasil. Muitos de seus poemas tinham como temática diversos tipos de crítica e também contavam com o chamado “non sense”, que nada mais é do que sem sentido, que é como os poemas dadaístas eram vistos pela maioria das pessoas.

Modernismo no Brasil e Dadaísmo na Europa

Observando as datas, podemos comprovar que o dadaísmo tem total influência sobre o modernismo do Brasil. O primeiro movimento surgiu em 1916, já o segundo se iniciou em 1922, durante a famosa Semana de Arte Moderna.

O desejo de modernidade, polêmica e liberdade do movimento modernista casou perfeitamente com as características dadaístas. O modo de fazer sátiras e contestar o comportamento da sociedade é uma grande marca modernista e que, com certeza, bebeu na fonte do movimento europeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>