Sintomas Do Sangue Grosso

Sangue grosso, também conhecido como hipercoagulabilidade, é caracterizado justamente pelo sangue que fica mais viscoso ou espesso do que é naturalmente e isso se dá por conta da alteração dos fatores da coagulação. Com esse tipo de textura, o sangue encontra maior dificuldade para circular pelo sangue.

No caso de uma hemorragia ele tem o papel fundamenta para estancá-la, porém, em casos de disfuncionalidade, o sangue vai ficando mais espesso e ao mesmo tempo, diminuindo o c

alibre dos vasos sanguíneos, especialmente, os dos vasos capilares. Quando isso acontece, o transporte de nutrientes que é feito para os tecidos e células fica difícil ou até mesmo impossível, podendo gerar baixa de oxigênio, importante para os processos metabólicos ou a carência nutricional.

Esse bloqueio que pode ser parcial ou total dos vasos sanguíneos também pode acabar gerando outros dois problemas de saúde, a trombose ou o enfarte do miocárdio. Isso depende da área que foi atingida pelo sangue grosso.

Vale ressaltar que todos os nutrientes que precisamos, depois da ingestão, só “abastecem” de energia o nosso organismo, se tiverem a corrente sanguínea levando-os onde devem chegar. Se o que comemos não vai onde deve e depois os restos não chegam no intestino, podemos verificar problemas sérios de saúde.

Sintomas do Sangue Grosso

Os sintomas mais comuns de que uma pessoa está sofrendo com o sangue grosso é a presença de sangramento na gengiva, a pele do paciente fica vermelha (chamado de pletora), as partes mais afetadas são os olhos, além de vasos ingurgitados. Além disso, a pessoa com a doença pode sentir ainda, queimação nos pés e nas mãos, em alguns casos, nos ossos.

Quando a doença vai progredindo, o paciente pode sofrer com hepatomegalia e esplenomegalia, que fazem que ele sinta dores fortes na barriga. O problema também pode gerar outras doenças, como cálculos renais, úlceras gástricas e trombose e em raros casos, mas pode acontecer, em leucemia.

O Tratamento Para o Sangue Grosso

Quando o sangue grosso é diagnosticado ou também pode acontecer que a família tenha casos de enfarte ou AVC, o primeiro passo é aplicar a chamada terapia hipocoagulante. Ela serve para fluidificar o sangue. Porém, alguns alimentos que possuem a vitamina K, que dá um efeito contrário, ajudando a coagulação só sangue, também pode ajudar. Por isso, neste caso, a boa alimentação é fundamental para auxiliar no tratamento com os medicamentos.

Falando em alimentos, foi observado que o diagnóstico de sangue grosso, em grande parte dos casos, está relacionado com a dieta do paciente e que no caso da presença da doença, fará com que o paciente se sinta ainda pior.

A alimentação pode ajudar e muito os pacientes com o sangue grosso, frutos secos e óleos vegetais, por exemplo, que possuem vitamina E, que é um excelente anticoagulante natural. Quando combinada a ingestão com os remédios hipocoagulantes, pode ajudar a controlar hemorragias prolongadas e de alta gravidade.

É por isso que é necessário que o paciente além dos medicamentos saiba exatamente o que poderá ingerir com a medicação que está tomando. É necessário ter um equilíbrio entre remédios e dieta, para que um complemente o outro, ao invés, de ir um contra o outro.

A Trombose Como Consequência do Sangue Grosso

A trombose é a doença caracterizada pela formação de um coágulo na corrente sanguínea que termina por bloquear a veia. É muito comum que esse tipo de doença “ataque” pessoa que passem longos períodos sem fazer nenhum tipo de movimento. A explicação é bem simples, pouco movimento, sangue que corre lentamente e acaba resultando na formação de coágulos.

O grande problema da trombose é que em pelo menos 80% dos casos, não se percebe nenhum tipo de sintoma. E para piorar, ela também tem um “estágio” mais grave, que é de embolia pulmonar. É quando a trombose é no pulmão, resultado o bloqueio total ou parcial das artérias, podendo levar à morte.

Diagnóstico e Tratamento da Trombose

A doença é mais comum em pessoas que têm maior facilidade para solidificar o sangue, isto é, que podem ter mais facilmente a doença chamada sangue grosso. Isso pode ser uma predisposição genética ou até mesmo um problema que tenha sido desencadeado por doenças, câncer seria uma delas. Os anticoncepcionais também podem ser responsáveis pelo problema e mais: traumatismo nas veias, provocados por diversos fatores como cateterismo, batidas, infecções e injeções.

Um dos grandes problemas da trombose é justamente a falta de sintomas, em muitos casos. Quando eles aparecem são: inchaço e aumento da temperatura das pernas, muita dor, a pele que endurece e fica com coloração vermelho-escura ou arroxeada. Todas as pessoas que possuem histórico na família de trombose ou varizes devem ficar alertas. Para diagnosticar a doença, o médico usa um exame de ultra-som.

O tratamento além de ser feito com remédio anticoagulantes, é recomendado ao paciente o uso de meia calça elástica. Ela serve para diminuir a pressão nas pernas e evitar que a doença ainda provoque a formação de varizes e na pior das hipóteses, úlceras nas pernas. Enquanto o medicamento, serve para evitar que o coágulo fique ainda maior. Porém, pacientes que recentemente tenham passado por cirurgias oftalmológicas ou cranianas não poderão fazer uso do medicamento anticoagulante. A única forma de resolver o problema e prosseguir com o tratamento é colocano um filtro na veia cava inferior, evitando que o sangue chegue ao pulmão antes de ser filtrado.

Em casos mais graves de trombose é necessário aplicar medicamentos através das veais e eles vão desfazando os coágulos.

Dicas de Prevenção

  • Antes de mais nada procure um médico e veja se você faz parte da categoria de risco, com mais probabilidade de desenvolver a doença.
  • Se tiver que ficar sentado por muitas horas, não deixe de mexer os pés várias vezes.
  • Caso esteja parado em pé por muito tempo, faça movimentos, como se estivesse caminhando sem sair do lugar.
  • Controle o peso e evite o cigarro.
  • Use meia elástica em volta do tornozelo, caso ele costume inchar com uma certa frequência.

Quando se diz que uma pessoa tem o “sangue grosso” significa que ela possui uma grande quantidade de glóbulos vermelhos no sangue, isto é, acima do considerado normal.

Sangue

Sangue

As chamadas linhagens de células, que são várias no sangue, podem apresentar desenvolvimento anormal. Além das vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio, as brancas e as plaquetas fazem parte do processo de coagulação. Quando as linhagens não funcionam de modo correto, surgem problemas de saúde como: doenças mieloproliferativas clássicas – policitemia vera; a trombocitemia essencial, a mielofibrose primária e a leucemia mieloide crônica.

Quando uma pessoa sofre de policitemia vera, o número de células vermelhas aumenta (sangue grosso) e o resultado é a maior incidência de tromboses e hemorragias. Este é somente um dos exemplos do que o mal pode causar.

Muitos estudos ainda são feitos sobre o “sangue grosso”, o seu aparecimento e as suas consequências.


Categoria(s) do artigo:
Saúde

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • o k devo fazer pra refinar o sangue obgada

    Nomevaldete 15 de fevereiro de 2013 15:21
  • tem algumas dicas como tomar 2 aas infantil diariamente antes do almoço consumir suco de limao natural e cheiro verde e muito bom tambem fica a dica

    michelle 27 de outubro de 2013 23:27
  • bom no meu assunto fala mais ou menos que o sangue grosso significa que a pessoa está bem
    e que quando está com sangue fino significa que a pessoa esta tipo anémica isso é verdade

    albani elly freitas nepomuceno 29 de abril de 2014 20:05

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *