Plantas em Estufas

Plantas em estufas

As estufas são estruturas criadas especialmente para proteger as plantas, favorecendo o seu perfeito desenvolvimento, consolidando assim a proteção do meio ambiente. A necessidade de proteger as plantações mais sensíveis especialmente nas épocas de clima adverso, tanto pelo calor quanto pelo frio extremo, é o fator principal para a utilização das estufas e sua utilização é cada vez maior em todo o mundo, com o objetivo de evitar os prejuízos causados por geadas, temporais, granizo, nevada, frio ou calor extremo, e outras condições ambientais adversas como os desastres naturais. A difusão das estufas pelo mundo se deve ao aparecimento do plástico, um material versátil e de baixo custo, condições que permitem que encontremos estufas plásticas em quase todos os lugares.

Plantas em Estufas

Plantas em Estufas

Origem das estufas

Existem registros de estufas desde o início dos séculos e da Roma antiga. Já no século XVII estruturas imensas eram construídas para abrigar plantações de laranjas e de abacaxis, nessa época tinham nomes relacionados as plantas que protegiam, como “abacaxizerias” ou “laranjerias”. Com o passar do tempo e o desenvolvimento de materiais mais baratos como o plástico, a construção das estufas se tornou mais acessível e o homem percebeu que dentro das estufas era possível reproduzir as plantas mais sensíveis e delicadas fora das estações e em locais de clima considerados inadequados. Nas estufas o homem pode controlar o espaço natureza e esse conhecimento inspirou métodos para construção de novas estruturas para o desenvolvimentos de plantas exóticas e espécies úteis também.

Mudas

Mudas

Uso das estufas

A capacidade de propagação de plantas em um ambiente protegido e controlado permitiu o desenvolvimento de culturas de diferentes espécies, e cultivos controlados para pesquisas cientificas e médicas com plantas, possibilitando também a preservação de espécies em extinção, além do uso para o cultivo de flores exóticas e na produção agrícola. As estufas podem estender o período de cultivo de algumas espécies em semanas, ou também de criar um microclima capaz de servir como substituto ao meio ambiente natural da espécie. Depois da Primeira e Segunda Guerra Mundial as estufas passaram a ser utilizadas em escala comercial com objetivo de alimentar a população do mundo.

Hidroponia

Hidroponia

Vantagens na utilização de estufas

Como já falamos, o principal objetivo das estufas é controlar e evitar fatores ambientais adversos, e também organizar de forma racional o cultivo ou a plantação de determinadas espécies, eliminando os principais problemas que atingem essas culturas. Além da sua utilização em caráter comercial para o cultivo de alimentos, plantas medicinais para pesquisa ou fabricação de medicamentos e plantas ornamentais, as estufas domésticas também são bastante comuns no Brasil. São pequenas estruturas construídas muitas vezes artesanalmente, para o cultivo de espécies de flores, pequenas hortas e outras culturas, como uma forma de terapia, por pessoas que gostam de mexer com a terra e da arte que é cultivar plantas de qualquer espécie.

Um comentário

  1. ola boa tarde
    sou presidente de uma casa de recuperaçao para vitimas de alcool e drogas e estamos muito precisando de uma hidroponia e nossa casa temos uma chacara de 8hc. por favor pedimos se vcs tiverem ai um projeto arquitetonico de uma hidroponia de 12000 pes de alface estaria otimo para nosso consumo na casa e tbm para vendermos na cidade preciso saber o custo de uma hidroponia desse tamanho e tbm do projeto para conseguir aqui parceria ja que as empresas aqui querem ver o projeto antes de ajudarem e fica desde de ja aberto tbm ao senhores a parceria para ajudarmos a recuperar homems que foram vitimas desse mal obrigado fica na paz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>