Como Funciona a Indução de Ar

O que é o Sistema de Indução a Ar?

O Sistema de Indução é um conjunto que recebe, filtra e esquenta, se for necessário, o ar.

Ele é feito a partir das seguintes partes:

  • Válvula para Ar Quente;
  • Filtro de Ar;
  • Bocal de Admissão;
  • Aquecedor de Ar;
  • Coletor de Admissão

Como Funciona o Sistema de Indução de Ar

Há duas formas de o motor aceitar o ar necessário à ignição do combustível: aspiração forçada ou natural. Grande parte dos veículos de rua possuem motores aspirados normalmente, ou seja, o ar é acolhido no coletor através do processo de sucção feito pelo pistão. Este processo funciona de forma adequada numa utilização diária e normal.

Para que se consiga uma potencia a mais do motor, é necessário que sua alimentação seja maior. É como se pode observar no trato com os cavalos, por exemplo, um animal de corrida necessita de uma ração diferenciada, especial e também numa quantidade maior, enquanto que um cavalo comum, um pangaré, pode se alimentar com algo mais simples.

Por isso, o motor necessita de uma melhor condição para poder injetar uma quantidade maior de combustível e ainda para receber mais oxigênio através do ar atmosférico, tarefa que não é tão básica quanto parece.

O recebimento de ar no local de combustão é responsabilidade da celeridade de descida do pistão, bem como do descerramento da válvula de admissão e ainda do período em que se encontra aberta. Este sistema, um tanto complexo, ocasiona ressalvas para a livre passagem do ar e assim entrará ar a menos do que deveria.

Entretanto, tudo é avaliado para atuar de forma adequada através de um motor aspirado. Para conseguir uma potência maior, é necessário que entre uma quantidade extra de ar, dando a ele uma maior pressão que aquela lançada pela atmosfera.

Há inúmeras formas de se conseguir isso. A mais habitual delas é através de uma turbina, popularmente conhecida como turbo, que na verdade são em número de duas, uma delas é ativada por meio dos gases de escape que saem do motor e que, é ligada através de um eixo na segunda turbina, que puxa o ar e o empurra até o coletor.

Este sistema auxilia na elevação da potência do motor comum aumentando aproximadamente 30% sem modificações grandiosas. Para melhores resultados, o motor acabará passando por esforços grandes e deverá passar por uma nova verificação, como ter bielas e pistões alterados por outros tramados, válvulas e cabeçotes mais reforçados e maiores, sistemas novos de lubrificação forçada e de refrigeração em tamanho maior, para conseguir tolerar todo o esforço e, desta forma, não se quebrar.

Esse sistema turbo aponta uma característica mais brusca de desempenho, ou seja, em rotações baixas nem aparece o efeito turbo, já que o mesmo não entrou ainda em operação. Depois de determinada rotação, a potência salta e assim o motor de repente ganha energia, e o motorista recebe um tranco nas costas.

Outra maneira de aumentar a entrada de uma quantidade maior de ar na câmara é a utilização de compressores volumétricos, chamados como “Kompressor” ou “blower”. Ao contrário dos turbos, são movidos através de uma correia ligada diretamente a uma parte do motor e não por meios dos gases de escape. Apresenta um mais suave funcionamento, oferecendo um aumento de potência desde as rotações baixas até aquelas maiores sem que ocorram os trancos e de maneira continuada.

O problema é que sua instalação acaba ocupando um espaço maior no motor, porém não ocasiona tanto aquecimento quanto no turbo. Se torna uma solução mais recomendada a quem pretende obter maior potência para aqueles motores com poucas cilindradas de rua, no caso dos turbos, já  são mais recomendados para os veículos com motores de competição e esportivos.

Naqueles motores a diesel é bastante comum acontecer a sobrealimentação com a utilização de turbinas próprias para este motor. Elas enchem com maior rapidez e oferecem uma potência maior começando nas rotações baixas, já que os motores de ônibus e caminhão quase sempre são de cilindrada maior e rotação baixa, ocasionando um torque maior.

A tecnologia alta atingida nas máquinas turbodiesel motivou o desenvolvimento do princípio de pós-resfriamento, chamado de “Intercooler” ou “Aftercooler”, que podemos exemplificá-los como sendo radiadores que esfriam o ar comprimido que chega aquecido demais ao turbo.

Este abrandamento do ar deixando-o frio faz com que esse mesmo ar se torne mais denso, o que em tese quer dizer que haverá maior quantidade de oxigênio por contagem de ar admitida. Por isso, uma potência maior ainda. Esta técnica de pós-resfriamento foi também para os veículos esportivos e também para os de competição, com bastante sucesso.

Outra maneira de incitar mais ar para o interior do motor é denominada Ram Air, que literalmente faz isso, impele o ar para o interior em razão da velocidade do carro. As motos esportivas Suzuki GSX-R e também a Hayabusa contam com o sistema SRAD, que quer dizer Suzuki Ram Air Direct, pois além de 200 km/h desenvolvem o ar da frente ao motor de maneira a conseguir uma potência 10% maior. A mesma coisa acontece com um veículo destinado à Fórmula 1, que tem aquela peça (bocal) denominada “scoop”, no lugar que fica na parte de cima da cabeça do piloto, levando o ar frontal com uma velocidade maior ao motor.

O importante para saber como funciona adequadamente um motor com indução ar é verificar in loco, ou seja, ir até uma oficina e perguntar a um mecânico de confiança e assim entendê-lo de forma prática. Desta forma também é possível saber quando o mesmo pode estar ou não com problemas e evitar danos futuros em todo o motor.

Não se esqueça que todo tipo de veículo, seja ele de passeio ou de trabalho, necessita de uma manutenção, para que nada ocorra de errado durante seu funcionamento. O mesmo cuidado precisa ser feito com os pneus, que necessitam de verificação diária, procurando possíveis rasgos, estragos e tudo o mais.

Uma observação de todo o carro pode evitar acidentes futuros, e desta forma, você e sua família estarão mais seguros.

Os motores de combustão interna fornecem energia aos automóveis através da mistura de combustível com o ar, que serve para inflamar a mistura. A gasolina só queima quando combinada com o ar numa proporção adequada. Evidentemente, o oxigênio do ar, é quem contribui para o processo de ignição.

Como funciona a inducao de ar

Como funciona a inducao de ar

No entanto, a eficiência deste processo pode ser melhorada pelo uso de um kit de indução de ar. Esse processo liberta mais ar do que seria normalmente chamado na câmara de combustão pela sua aspiração regular.

A câmara de combustão é a área do motor de combustão interna onde o combustível e a mistura de ar é inflamada entre as paredes do cilindro, o topo do êmbolo, e no fundo, na superfície de válvula do motor.

Um motor V-8 terá oito câmaras de combustão, e dois cabeçotes. Dois cabeçotes, pois é a configuração de ‘V’. Um motor em linha tipicamente requer apenas um cabeçote. Configurações de ‘V’ são usados devido à considerações de espaço.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Carros

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário