Trechos Mais Perigosos dos Circuitos de F-1

Sem a menor dúvida, segundo dizem os especialistas, o trecho mais perigoso de todos os circuitos de F-1, daqueles ativos ou não, é a curva “Eau Rouge”, que fica no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica.

Confira Outros Trechos e Detalhes Sobre as Pistas de F-1 Pelo Mundo:

1- Sakhir, Bahrein

Esse é um dos circuitos mais recentes que entraram para Fórmula 1 e fica localizado na cidade de Manama. A pista com 6.299 metros de extensão tem como trecho mais perigoso as curvas que são bem fechadas quase formando um “cotovelo”.

2- Melbourne, Austrália

Considerado um dos mais bonitos circuitos da Fórmula 1, nele os pilotos correm com a velocidade médica. O circuito mede no total 5.303 metros. A pista só tem uma reta que é aquela que leva para os boxes, demais, é feita de várias curvas bem fechadas.

3- Kuala Lumpur, Malásia

Não apresenta tantas dificuldades como as demais e foi aprovada pelos pilotos desde que foi construída em 1999, pela facilidade que ela permite de ultrapassagens. Mede no total 5.543 metros.

4- Xangai, China

Esse é outro dos novos circuitos da Fórmula 1, a construção foi entre 2003 e 2004. Além das duas retas, a pista tem os trechos mais perigosos nas curvas, chamadas de forte. No total, mede 5.451 metros.

5- Catalunha, Espanha

O circuito espanhol é um dos pontos da Fórmula 1 desde 1991 e fica próximo de Barcelona. A pista que mede 4.655 metros serve para que as equipes testem os novos carros a cada temporada. É uma pista particular e com trechos considerados perigosos, como os chicanes fortes e as curvas acentuadas.

6- Valência, Espanha

Entra para a lista de novos circuitos de Fórmula 1 e foi construído pelas ruas da cidade espanhola nas proximidades do porto. A pista soma 5.440 metros e não apresenta trechos de grande periculosidade para os pilotos.

7- Mônaco

A pista fica no principado de Mônaco e é uma das mais charmosas da Fórmula 1. Em termos de ultrapassagem, sem dúvidas, é a mais perigosa de todas. A verdade é que fazer uma ultrapassagem nesta pista é quase impossível. O único lugar apropriado é na passagem do túnel. A pista mede 3.370 metros.

8- Istambul, Turquia

O circuito da Turquia foi construído entre 2004 e 2005 e assim como Interlagos e Imola usa o sentido anti-horário. Não apresenta nenhum trecho que venha a ser considerado mais perigoso. São 5.340 metros de pista no total.

9- Montreal, Canadá

Um dos mais antigos palcos da Fórmula 1, criado em 1978, esse circuito tem dois hairpins e várias chicanes e por isso, alguns trechos que representam maior perigo. Mede no total 4.421 metros e é uma pista para alta velocidade.

10- Silverstone, Inglaterra

É uma pista que permite que o piloto tenha alta velocidade também nas curvas. A pista construída em 1950, mede 5.141 metros  e não possui nenhum trecho considerado excessivamente perigoso.

11- Nurburgring, Alemanha

Considerada uma pista difícil para ultrapassagem mesmo tendo um traçado variado. Mede 5.148 metros e permite que o piloto use alta velocidade. Apesar da dificuldade que os pilotos encontram de ultrapassagem não é considerada uma pista com trechos muito perigosos.

12- Hungarogin, Hungria

Só é possível fazer ultrapassagem nesta pista no final da reta dos boxes, fora isso, o piloto enfrenta uma série de curvas, nenhuma delas considerada muito perigosa. A pista mede 4.381 metros.

13- Spa Francorchamps, Bélgica

Na pista da Bélgica que mede 7.004 metros está a curva mais perigosa de toda Fórmula 1, a “Eau Rouge”. Além dela, a pista ainda apresenta outros trechos de risco que são as curvas de alta velocidade que começam logo depois da reta e terminam no Bus Stop.

14- Monza, Itália

Criada em 1922, é uma das pistas mais tradicionais da F-1 e uma das curvas mais perigosas e também preferida dos pilotos é a chamada Curva Lesmo. Ela mede 5.793 metros.

15- Cingapura

Essa pista também foi construída nas ruas, precisamente da cidade de Marina Bay. Também entra na lista das novas pistas da F-1 e mais, foi a primeira cidade a realizar a competição durante à noite. É considerada uma pista com um circuito travado e nenhum dos seus trechos apresentam maior perigo. Ela chega ao total de 5.067 metros de extensão.

16- Suzuka, Japão

A pista do Japão é a única em que o circuito se cruza, o traçado é em forma de “8”. Mede no total 5.807 e é uma pista para altas velocidades sem nenhum trecho considerado muito perigoso.

17- Abu Dabhi

Uma outra nova pista construída em 2007. O circuito foi construído na Ilha Yas, no mesmo lugar onde podemos encontrar o parque da Warner Bross e o Museu da Ferrari. Possui uma infraestrutura muito moderna e para se ter ideia no meio do autódromo se encontra um hotel de 500 quartos. O total da extensão da pista em metros é de 5.500.

18- A1 Ring, Áustria

A pista que retornou a F-1 no ano de 2012 depois de ter entrado em 1997, ficado fora 10 anos, retornado e saído em 2003 de novo, mede 4.326 metros e o seu grande perigo é a primeira curva que é muito fechada. Outro trecho considerado perigoso é a saída, que os especialistas dizem que não foi bem feita. A pista fica na cidade de Salzburgo.

19- Fuji, Japão

Um grave acidente que acabou com a morte de dois espectadores fez com que essa pista fosse trocada pela Suzuka. A pista é considerada muito perigosa por conta de um trecho oposto feito de 2 grandes “S”.

20- Circuito da França

A mistura de curvas bem fechadas com aquelas altas fazem desse circuito um daqueles com trechos mais perigosos, como o da curva Adelaide. É uma pista que permite muitas ultrapassagens, mas só para aqueles carros com um motor potente. Porém, o circuito está fora do calendário desde 2009. A pista mede no total 4.251 metros.

21. Imola, San Marino

Os brasileiros têm uma triste lembrança dessa pista, pois foi onde morreu o piloto Ayrton Senna, na perigosa curva Tamburello. A última corrida realizada no circuito foi em 2006 e o grande campeão foi Michael Schumacher. A extensão total da pista que é de propriedade da Ferrari é de 4.933 metros.

22- Indianópolis, Estados Unidos

A pista apresenta vários trechos mais perigosos que as demais pistas e faz parte da F-1 desde 2002. A parte considerada mais perigosa é aquela chamada de oval que faz uma mistura entre curvas de alta e baixa velocidade. Com a extensão de 4.192 metros, foi palco de uma corrida pela última vez em 2007.

23- Interlagos, Brasileira

A pista de São Paulo é considerada uma das melhores da F-1 e apesar das várias curvas que exigem uma boa habilidade do piloto, nenhum trecho é considerado de alto risco. A curva chamada de “S do Senna”, com certeza, é aquela que mais exige dos pilotos e era uma das preferidas de Ayrton Senna. Ela mede 4.309 metros.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Individual

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário