O Que é Onicofagia e Como Tratar

Onicofagia

Como é descrito em seu termo técnico, onicofagia é o hábito de roer unhas, morder as unhas dos dedos das mãos e em alguns casos, até as unhas dos dedos dos pés, durante um período de ansiedade, fome, nervosismo, tédio ou stress. O termo inicofagia crônica é usado apenas clinicamente. Roer as unhas, pode também ser um sinal de desordens emocionais ou mentais.

As crianças por volta dos 4 ou 5 anos de idade, começam a roer as unhas.

Onicofagia

Onicofagia

Efeitos Negativos Causados Por Roer Unhas

O hábito de roer unhas pode acabar gerando um transporte de germes, aqueles que ficam de baixo da superfície da unha, até a boca. Sendo assim o hábito de roer unhas pode acabar potencializando, aumentando, as chances de danos à saúde, devido também a muitos patógenos possuírem a habilidade de viver dentro da unha.

Um roedor compulsivo de unhas, pode acabar não roendo só as unhas, porém cutícula e a pele ao redor da unha também, sendo possível acabar rompendo a pele. O que muitos não sabem, é que quando a pele é rompida ela passa a ser suscetível a infecções oportunistas de vírus e micróbios. Esses patógenos acabam se espalhando entre os dedos e vão para a boca, sem ao menos você saber e perceber.

O hábito de roer unha, pode acabar sendo negativo também, por restringir o uso das mãos. O que pode acontecer é que um roedor de unhas compulsivo, pode acabar tendo a habilidade de trabalhar restringida devido aos estragos feitos às unhas ou até mesmo na pele localizada em volta. Como por exemplo, digitar, escrever, tocar instrumentos de corda, desenhar, dirigir e outros podem acaba tornando um trabalho dolorido e difícil.

Tratamento Para Quem Sofre De Onicofagia

Medicação

Algumas medicações usadas em tratamento de roeção de unhas, têm sido eficazes. Entre as medicações que vem sendo usadas para o tratamento de roeção das unhas, está alguns potentes anti-depressivos. Medicações que também são usadas para tratar tricotilomania e includem; fluoxetina, fluvoxamina, sertralina, clomipramina, escitalopram, paroxetinaa, venlafaxina e nefazodona. São usadas, pequenas doses de medicamentos anti-psicóticos, em tratamento da esquizofrenia como: olazapina, resperidona, ziprasidona, quetiapina e aripiprazola, podendo ser usados em conjunto com os anti-depressivos. É importante ressaltar que quando é usado anti-psicóticos no tratamento de onicofagia, não quer dizer que o paciente sofre de psicose.

Outra opção de tratamento para onicofagia através de medicação, é o uso de vitamina B, pois esta aumenta a atividade de serotonina no cérebro o que acaba reduzindo a vontade de roer as unhas. A serotonina pode estar relacionadas às desordens do sistema nervoso.

Terapia Comportamental

Existem alguns pacientes que acham que a terapia comportamental possui benefícios por si própria ou como um complemento de uma medicação. A primeira terapia consiste em um processo de quatro partes, Treinamento de Reversão de Hábitos, que busca “desacostumar” a pessoa do hábito de roer unhas e de substitui-lo possivelmente por outro hábito mais construtivo. Além do Treinamento de Reversão de Hábitos, outra terapia também usada é a de Controle de Estímulo, a qual é usada para identificar e eliminar os estímulos que geram uma vontade, frequentemente, de roer as unhas.

O que gera melhores respostas para os sintomas, é uma combinação de terapia e medicação.

Terapia Comportamental

Terapia Comportamental

Outros Tratamentos

Há várias maneiras de terapia de aversão, com a finalidade de ajudar as pessoas a parar de roer as unhas. Estão incluídos métodos como, usar uma fita de borracha no pulso e pedir para que estiver perto da pessoa, seja os familiares, amigos ou quem for, puxar a fita, quando a pessoa roer a unha; cobrir as unhas com substância de gosto ruim (esmalte especial). Para algumas pessoas funciona a substituição do hábito de roer unhas, pelo de mascar chicletes.

Alguns métodos, como o que mostramos e outros, podem acabar funcionando por mais simples que seja, pois faz com que a pessoa tome consciência de suas ações e procure uma maneira de curar esse mal. Um bom passo para encontrar a origem da causa desse problema, é começar a notar o horário que a pessoa rói unhas.

Existe bastante pessoas que roem as unhas, e fazem tratamento ortodôntico, como por exemplo para bruxismo, onde eles usam uma placa de acrílico que dificulta a ação de roer as unhas com os dentes, na verdade torna a ser uma ação impossível.

Entretanto, há alguns roedores de unha que acham a efetividade desses medicamentos e métodos todos, ser fraca. É necessário, para estes uma grande determinação para eliminar de vez esse hábito. Algumas das táticas que eles consideram úteis, além de fazer o fim do hábito de roer unha ser uma promessa de ano novo, eles também imaginam uma nota mental para parar, e prometer que não haverá mais roeção de unhas.

Causas Da Onicofagia

Igual outros hábitos nervosos, a roeção das unhas pode ocorrer devido a um sintoma de problemas emocionais. Quando a causa é essa, o que deve ser feito para eliminar o hábito de roer unhas, ou diminui-lo pelo menos, é resolver o problema emocional.

  • As vezes a onicofagia está relacionada à raiva reprimida;
  • Em algumas culturas, é considerada uma ação um tanto embaraçante;
  • De acordo com  teoria Freudiana, o ato de roer unhas é um sintoma de fixação oral;
  • Pode estar ligada a desordens  distúrbios temporomandibulares;
  • É um ato não fisiológico, é uma parafunção.

Como Controlar a Onicofagia

  • Mantenha as unhas sempre muito bem cortadas;
  • Mastigue chicletes (sem açúcar);
  • Ocupe as mãos fazendo atividades (manuais);
  • Tenha um mordedor de borracha (ótima opção para quando estiver vendo jogos, filmes novelas).

Atenção!

  • As ferramentas usadas pelas manicures, de fato, afetam o humano de maneira similar. Quando essas ferramentas são usadas em pessoas diferentes, elas acabam tornando-se transmissor de vírus, bactérias ou fungos.
  • Quando o hábito de roer unhas possui um tempo longo já, o esmalte dos dentes incisivos, acabam sendo desgastados podendo gerar nessas áreas, cáries.
Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Doenças

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário