Idiomas em Risco de Extinção

Os idiomas são essenciais para que as pessoas possam se comunicar entre si e com o passar do tempo é comum que essas formas de expressões lingüísticas passem por transformações. Contudo, alguns idiomas tem simplesmente desaparecido, ou seja, se tornado extintos.

Um dos principais problemas em relação a esses idiomas que desaparecem é que com ele se vão a cultura, a visão de mundo os conhecimentos particulares desses povos. Saiba que dos aproximadamente 7000 idiomas que existem atualmente cerca de 40% podem sumir.  A seguir listamos alguns dos idiomas que estão propensos a desaparecer.

Idiomas em Risco de Extinção

Idiomas em Risco de Extinção

Curiosidade

Uma curiosidade é que o Brasil tem cerca de 215 idiomas que apresentam ameaça de extinção, alguns desses idiomas tem bem poucos falantes. Estudos concluíram que 14 línguas faladas no país em menos de dez falantes, então em um grande risco de desaparecer.

Idioma – Crenaque

Falantes – 10

Local – Minas Gerais (Brasil)

Próximo a fronteira de Minas Gerais e Espírito Santo, às margens do Rio Doce, está o povo crenaque (que pode ser grafado como krenak). Durante o período da colônia os índios crenaques passaram por muitos massacres. Um levantamento da Funasa estimou em 2010 que a população crenaque era de 350 pessoas.

Atualmente, nova pesquisa aponta a existência de apenas 150 pessoas. Entretanto, boa parte dos crenaques falam português. A língua oficial da tribo é dominada por algumas poucas mulheres que tem mais de 40 anos.

Idioma – Ongota

Falantes – 8

Local – Muts’e (Etiópia)

A língua Ongota foi desaparecendo com o tempo pelo fato de que os homens dessa etnia foram se casando com mulheres Ts’amakko. No decorrer do tempo as famílias foram deixando a língua de lado para falar outros idiomas como Ts’amakko e o Bannar. Atualmente, falar Ongota é motivo para se envergonhar, tanto que as famílias não ensinam mais para os seus filhos o idioma para que não sejam motivo de risadas.

Idioma – Kanakanabu

Falantes – 6 (pessoas idosas com mais de 60 anos)

Local – Namasia (Taiwan)

O Kanakanabu era um idioma de um povo indígena que vive no sudoeste de Taiwan, mas que atualmente fala mandarim que é a língua oficial da região. Contudo ainda em alguns idosos que dominam o vocabulário do idioma. Para evitar que o idioma desapareça o povo indígena promove músicas e cursos para ensinar os mais jovens.

Idioma – Kawaiisu

Falantes – 5

Local – Sul da Califórnia (Estados Unidos)

O idioma Kawaiisu é derivado do idioma asteca e antigamente era bastante comum entre os indígenas que viviam na Serra de Tehachapi que fica no sul da Califórnia, próximo a Los Angeles. Com o passar do tempo a população sul da Califórnia foi sendo reduzida e nesse momento tem cerca de 100 pessoas.

Apenas 5 pessoas do grupo falam o idioma Kawaiisu. Isso aconteceu porque os povos indígenas que vivem ao redor dos Kawaiisu falavam outros idiomas de forma que eles ficavam isolados.

Idioma – Paakantyi (chamado também de Darling)

Falantes – 2 a 5

Local – Nova Gales do Sul (Austrália)

Pertencente ao grupo aborígene que vivia as margens do rio Darling, pouco se sabe sobre o idioma Paakantyi. Não existem muitas informações a respeito desse povo que vive no sul da Austrália em especial sobre as pessoas que ainda falam esse idioma. Como tem vários dialetos o idioma é listado por alguns lingüistas como línguas diferentes.

Idioma – Ata

Falantes – 2 a 4

Local – Ilha de Negros (Filipinas)

O idioma chamado de Ata pertence a um povo indígena, de pele escura, chamado aeta que habita a região montanhosa da Ilha de Luzon, a maior do arquipélago das Filipinas. Esse povo é provavelmente um dos mais antigos que ocupou esse arquipélago, uma curiosidade é que os poucos falantes do idioma moram na Ilha de Negros e não em Luzon.

Idioma – Tehuelche

Falantes – 3 a 4

Local – Região do Rio Santa Cruz (Argentina)

O povo Tehuelche está a Patagônia (ao sul da Argentina) há cerca de mil anos. Atualmente, o povo em aproximadamente 200 pessoas sendo que menos de 5 tem fluência no idioma oficial do grupo. Essa língua possui 25 consoantes e apenas 3 vogais e embora seja pouco falada é bastante pesquisada por estudiosos da área.

Idioma – Poyanawa

Falantes – 2

Local – Acre (Brasil)

Já foram extintos 14 idiomas dos 32 da família Panoan e parece que o Poyanawa está indo pelo mesmo caminho já que apenas dois índios falam essa língua numa aldeia no Acre.

Idioma – Kusunda

Falantes – 2

Local – Oeste do Nepal

Em 2008 foi realizada uma pesquisa em que se descobriu que apenas 8 pessoas eram fluentes do idioma. Entretanto uma pesquisa mais recente, de 2012, chegou a conclusão de que apenas duas pessoas são fluentes em Kusunda no planeta. Uma das pessoas é Kamala Khatri que se mudou do Nepal em busca de melhores oportunidades de trabalho.

A outra pessoa é Gyani Maiya Sem, a população dessa etnia é estimada em 100 pessoas, contudo, a maior parte só conhece algumas palavras nesse idioma de forma que não conseguem se comunicar. Não existe nenhum programa do governo do Nepal para garantir que a língua não desapareça.

Idioma – Yagan

Falantes – 1

Local – Ilha Navarino (Chile)

No isolado arquipélago de Tierra Del Fuego (ao sul da América do Sul) os povos indígenas falavam o idioma Yagan. Conforme o tempo foi passando a quantidade de pessoas que falavam essa língua foi sendo reduzida drasticamente de forma que chegou a apenas um falante. A única pessoa que fala Yagan é Cristina Calderón.

Idioma – Akkala Saami

Falantes – 1 ou 2

Local – Península de Kola (Rússia)

A língua Akkala Saami era falada em algumas vilas da região de Siida (próxima a fronteira entre a Rússia e a Finlândia) e na década de 1990 contava com 8 pessoas falantes. No ano de 2003 a última falante de Akkala Saami faleceu e deixou somente algumas pessoas que tem algum conhecimento da língua.

Idioma – Zaramo

Falantes – Alguns poucos idosos (número estimado impreciso)

Local – Cosa da Tanzânia (entre Bagamoyo e Dar es Salaam)

Esse grupo étnico conta com aproximadamente 200 mil pessoas, entretanto, a maior parte delas fala o idioma suaíli que é a língua oficial da Tanzânia. A respeito do Zaramo se tem poucas informações, o que se sabe é que esse idioma faz parte da família nigero-congolesa que é a maior entre os idiomas africanos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mundo

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário