Religião Persa e Zoroastrismo

Sob a dinastia aquemênida da Pérsia antiga, antes de Dário, surgiram os primeiros templos. Os persas adoravam deuses similares aos encontrados nos vedas hindus, por terem relação com os arianos, pelo menos em linguagem. E entre os persas havia o povo Medo, com uma classe de sacerdotes chamados Magos (palavra usada até para denominar um místico ou feiticeiro) que dominava a religião dos Medos. Seu deus maior era Zurvan, regente do tempo e do destino. Outro deus dos persas era Mazda, que Dário adotou em seu governo na tentativa de unificar o império. E na Pérsia ocidental os deuses Mithra e Anahita também eram adorados.

Costume e ritos persas

Religião Persa e Zoroastrismo

Religião Persa e Zoroastrismo

Os persas mantinham seus mortos acima do solo, pois sua fé ditava que os corpos tornavam a terra impura. Uma das virtudes pregadas era a da alimentação modesta, sendo bem considerado ter apenas uma refeição por dia e nada para beber além de água. Davam valor à limpeza e associavam a sujeira e impureza ao diabo e forças malignas. Tais crenças no mal e na influência do diabo, criaram também regras rígidas entre os persas contra sexualidade pecaminosa. A punição para atividades pecaminosas ou criminosas era severa, indo de chibatadas à morte.

Assim falou Zaratustra

História

História

De acordo com a lenda, a religião persa originou-se com o profeta Zoroastro, ou Zaratustra, algum tempo depois dos persas chegarem ao Irã. Conta a lenda que Zaratustra ao nascer com uma risada dispersou os maus espíritos dos arredores. E aos trinta anos de idade recebeu as mensagens do Bom Propósito e de Mazda, e partiu para espalhá-las para a humanidade.

Dizia-se que ele tinha uma visão de Mazda como a fonte de toda bondade, justiça e sabedoria, e que todo mal e crueldade vinha de seu opositor, o Diabo. Que ambos estavam em batalha, Mazda criando todas as coisas positivas e as forças da luz o Diabo as negativas sendo senhor do inferno e dos espíritos malignos.

Dizia-se que Zaratustra foi perseguido e ridicularizado, até o momento em que um rei foi convertido e sua religião começou a espalhar-se. No entanto é difícil precisar isto, dado que o zoroastrismo deixou poucos vestígios. Não é citado nas inscrições de reis e os próprios sacerdotes dessa religião diziam que a escrita era imprópria para conservar a palavra de seu profeta.

O otimismo no zoroastrismo

Visão

Visão

Essa religião não acreditava que o mal era inerente ao ser humano, e que a natureza em si era algo bom, criada Mazda que mais forte que o Diabo, eventualmente venceria a grande batalha contra as forças das trevas. O nascimento de Zaratustra marcava o início de uma época que duraria cerca de dois mil anos e culminaria com a vitória de Mazda, a ressurreição de todas as almas boas, que poderiam então viver livres de doença, morte e envelhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>