Curiosidades Sobre o Livro Vidas Secas

O livro Vidas Secas é o quarto romance da carreira do escritor brasileiro Graciliano Ramos. A obra foi escrita entre os anos de 1937 e 1938 e foi publicado pela editora José Olympio. As ilustrações que fazem parte da primeira edição desse livro são do artista plástico Aldemir Martins.

O tema central da obra é vida dos retirantes que desejam sair da seca para chegar a cidade grande, um lugar quase mágico em que é possível ter uma vida melhor. Os personagens centrais da obra são o pai de família Fabiano e a cadela Baleia, considerados os mais famosos da literatura brasileira.

As histórias que compõem esse livro fazem parte das memórias de infância de Graciliano Ramos que acompanhou muitos retirantes. O livro é escrito em terceira pessoa e tem como foco a história de fuga de uma família que precisa enfrentar a desonestidade do patrão e um mundo desigual em que alguns não têm dinheiro nem mesmo para comprar o mínimo necessário para a sua sobrevivência.

O Mundo Coberto de Penas

O título do livro não seria Vidas Secas, mas sim O Mundo Coberto de Penas que é o título do penúltimo capítulo da obra e faz uma referência as penas negras dos corvos que cobrem o chão. O texto original está grafado com esse título, porém, o próprio autor riscou o título e escreveu a mão Vidas Secas.

Terceira Pessoa

Vidas Secas é um livro escrito em terceira pessoa o que se diferencia de outras obras de Graciliano Ramos.

Foco nas Situações

Quem lê esse livro percebe que a verdadeira eloquência está nas situações que se desenrolam e não na estrutura do livro ou mesmo nos discursos dos personagens ou do narrador.

Os Filhos

Durante todo o livro os filhos de Fabiano e Vitória (o casal principal) não tem nomes sendo chamados apenas de “Menino mais velho” e “Menino mais novo”.

Segunda Fase Modernista

Vidas Secas é considerado como o melhor exemplo da chamada “segunda fase modernista” da literatura brasileira. A obra é entendida como sendo regionalista por falar de forma crítica a respeito das pessoas e da terra. Um dos objetivos dessa obra é entender parte dos costumes e da situação dos personagens.

Filme Vidas Secas

O livro Vidas Secas ganhou uma versão cinematográfica em 1963 homônima. O filme foi um grande sucesso no Brasil e no exterior. Considerado objetivo como o livro o filme tem poucas falas e está em preto e branco.

A história de Fabiano e sua família recebeu o prêmio Festival de Cannes (França) de 1964. O filme também foi indicado Palma de Ouro e o British Film Institute considerou a obra como uma das 360 essenciais para se ter numa cinemateca.

Muitas Republicações

O livro Vidas Secas já passou da 112ª edição no Brasil, esse é um dos livros mais trabalhados em sala de aula por ainda abordar uma temática atual (a luta pela sobrevivência dos sertanejos e a desigualdade social) e também por apresentar uma parte do Brasil que grande parte dos brasileiros não conhece.

Prêmio da Fundação William Faulkner (EUA)

Esse prêmio foi concedido ao livro Vidas Secas pelo fato de ele ter sido considerado livro representativo da Literatura Brasileira Contemporânea.

Edição Comemorativa

No ano de 2008 foi lançada uma edição comemorativa da obra pela Editora Record. Essa edição comemorava os 70 anos do lançamento de Vidas Secas e leva o leitor mais fundo no universo dessa família que luta diariamente pela sua sobrevivência em meio a toda essa seca.

O livro comemorativo tem o texto original de Graciliano Ramos e inúmeras fotos feitas pelo fotografo baiano conhecido por suas imagens impactantes de fotojornalismo Evandro Teixeira. O trabalho de Evandro foi realizado percorrendo o sertão do Nordeste em busca de retratar a vida de pessoas que enfrentam as dificuldades apresentadas por Graciliano Ramos a tanto tempo, mas que ainda persistem.

Dentre o que se pode ver nessas fotos estão paisagens áridas e hostis, pessoas com fome, sede e nenhuma perspectiva de mudança. As fotos mostram a vida de resistência dos sertanejos.

Site Oficial de Graciliano Ramos

Graciliano Ramos é um dos autores brasileiros mais importantes e como tal tem um site oficial. A ideia de criar um site oficial para o autor apareceu da necessidade de divulgar melhor o seu trabalho entre os brasileiros. Nessa página é possível saber mais sobre a vida de Ramos e também entender melhor de onde vieram as ideias para os seus livros.

As experiências de vida do autor fazem parte dos seus livros. O site ainda traz fotos atuais da cidade em que ele nasceu Quebrangulo (Alagoas) e também do museu que foi construído em sua homenagem. Para saber mais sobre os livros de Graciliano Ramos é possível saber mais detalhes sobre os seus livros inclusive sobre Vidas Secas.

Acesse o link.

Os Principais Livros de Graciliano Ramos

Além do grande sucesso Vidas Secas, Graciliano Ramos, é autor de outros importantes livros como Caetés de 1993 (o livro teve uma edição especial comemorativa de 80 anos em 2013), S. Bernardo de 1934, Angústia de 1936 (esse livro recebeu uma edição especial comemorativa de 75 anos em 2011).

Outros livros importantes de Graciliano Ramos são Infância de 1945 e Insônia de 1947. Na década de 50 ele publicou Memórias do Cárcere (1953) e Viagem (1954). Na década de 60 tiveram destaque Linhas Tortas (1962) e Viventes das Alagoas (1962). Em 2012 foi feita a publicação póstuma de Garranchos.

Livros Infantis

O autor Graciliano Ramos também escreveu para o público infantil dentre as suas principais obras estão A Terra dos Meninos Pelados publicado em 1939, Histórias de Alexandre de 1944, Alexandre e Outros Heróis de 1962 (que em 2013 ganhou uma versão em série para TV). Completam a lista O Estribo de Prata de 1984 e Minsk publicado em 2013.

Graciliano Ramos é um autor de grande relevância para a literatura brasileira e a sua obra Vidas Secas é um clássico que não pode faltar na leitura de nenhum brasileiro. Uma obra que recebeu inúmeros prêmios como livro e filme. Vale a pena ler e assistir a versão em filme dessa história emocionante de luta pela sobrevivência.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Livros

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário