Guiné Bissau

País da Costa Ocidental da África e Colônia de Portugal até l974, quando conquistou sua Independência, teve no Navegador português Álvaro Fernandes, o primeiro estrangeiro a chegar a Guiné Bissau no ano de l946. Dentro de pouco tempo, reconhecida a importância da área para as pretensões portuguesas, já em l967 foi fundada a Vila Bissau com duplo objetivo; militar e como entreposto do trafico negreiro. Mais tarde se transformaria na capital de Guiné Bissau. A nova capital guarda ainda hoje, as marcas da escravidão em suas historias de horrores praticados contra os negros indefesos que eram aprisionados e vendidos no mercado de escravos como se fosse uma mercadoria qualquer, num verdadeiro ataque de tubarões em busca de suas vítimas.

Guiné Bissau

Guiné Bissau

Guiné Bissau foi parte do Reino de Gabo pertencente ao Império de Male. Em l956, Amílcar Cabral liderou uma revolução que culminou com a independência daquela Colônia portuguesa, sendo logo reconhecida como Nação livre e independente por vários países do mundo. Mas só após a Revolução dos Cravos, em Portugal que a Metrópole reconheceu Nova Guiné como independente. De l974 até os dias de hoje, Guiné Bissau vive mergulhada em crises institucionais, revoluções internas e golpes Militares, que culminaram com o assassinato do Presidente eleito em 2005 João Bernardo Nino Vieira, morto recentemente vitima de um atentado. Guiné Bissau é dividida em oito Regiões e um setor autônomo.

África

África

Com um clima tropical quente e úmido, Guiné Bissau tem na agricultura o forte de sua economia. A castanha do caju é o carro forte da agricultura, produzindo ainda em alta escala, o arroz e outros produtos como o amendoim, sementes de palma e madeira. O alto investimento nas exportações de produtos agrícolas e de pescados, foi uma das maneiras encontradas de como vencer a crise causada pela instabilidade interna de Guiné Bissau. As lutas internas, apoiadas pelo Senegal, destruíram a estrutura agrícola do país. A produção agrícola em alguns setores chegou a despencar 30%. Atualmente existe um plano de ajuda econômica à Guiné Bissau, tendo inclusive, entrado alguns recursos em dólares, para amenizar, ainda, a crise mundial.

História

História

Guiné Bissau tem uma cultura bastante rica e diversificada. Existem várias etnias com cultura própria, passando desde a diferença lingüística, pelas aulas de dança, da expressão artística, profissão, letras de música. Porém a dança é a maior expressão cultural de todas as etnias de Guiné Bissau. O estilo musical é importante e o Sumbê, que tem em José Carlos Seanwz o nome de sempre, ou o que imortalizou o Zumbe. Guiné Bissau possui mais de vinte etnias diferentes que falam diversas línguas, sendo que 45% de sua população praticam o Islamismo e o restante pratica religiões locais tradicionais e com crenças inacreditáveis para os dias de hoje em se tratando de Cultura Religiosa. É um país pobre que depende muito de ajuda externa. A agricultura de subsistência é a ocupação principal de sua população.

3 comentários

  1. Debate Público sobre o Futuro Democrático da Guiné-Bissau com Francisco Fadul, organizado pelo MIL: Movimento Internacional Lusófono:
    http://movv.org/2009/06/05/2%c2%aa-conferencia-mil-o-futuro-democratico-da-guine-bissau-com-francisco-fadul/

  2. Rui,

    Valeu pela referência aos nossos leitores!

    Att

  3. por favor, estou a procura de informações sobre tres amigos de guiné bissau: paulo ekine, martinho eram das ervas e mário (não me lembro sobrenome)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>