Como Saber Minha Descendência Pelo Rosto?

Como Saber Minha Descendência Pelo Rosto?

A diversidade étnica no Brasil é muito grande. A mistura de povos do Brasil é composta de uma mistura entre os portugueses colonizadores, nativos indígenas, imigrantes da Ásia, da Europa, do Oriente Médio de também de negros africanos. Levando tudo isso em consideração, será que conseguimos descobrir qual a nossa descendência, considerando os nossos traços, como a cor dos olhos, a cor da pele, etc? Bom, isso é o que veremos no post de hoje. O que os traços do seu rosto podem dizer sobre a sua descendência.

  • Pele preta: um dos países que mais usou a mão de obra escrava no mundo foi o Brasil. Os negros eram trazidos como escravos e, aqui, trabalhavam, na produção do açúcar e café. A maior concentração de negros, hoje, encontra-se em regiões onde a exploração aconteceu de forma mais intensa, como o Sudeste e os Nordeste.
  • Pele branca: a maior parte da população branca do Brasil tem origem europeia, ou são descendentes de europeus. A maior concentração de pessoas brancas está localizada na região sul do Brasil, região que os imigrantes franceses, holandeses, espanhóis, eslavos e italianos ocupavam.
  • Olhos escuros: a cor escura dos olhos está presente em indivíduos com descendência da Ásia, de índios americanos, ou da África. A cor escura dos olhos indica a quantidade de melanina presente. Quanto maior a quantidade de melanina, mais escura será a cor dos olhos.
  • Olhos claros: a cor clara dos olhos indica uma quantidade menor de melanina e mais “lipocromo”. A pouca melanina deixa a íris com o tom azulado. Ao se misturar com o “lipocromo”, dá origem à cor verde. Dessa forma, se a cor dos seus olhos é clara, pode ser que sua descendência pode ser europeia. 

Através desses elementos, já fica bem mais fácil percebemos de onde vêm nossas origens. Mesmo que a gente não pertença a apenas uma raça, já temos uma noção bem mais clara de onde viemos. Aspectos simples como a cor dos olhos, por exemplo, são decisivos para falar se há probabilidade ou não de pertencermos a uma determinada raça.

Hoje em dia, usando recursos informatizados, é possível definir como seria um rosto padrão por país. A técnica usa várias fotos de rosto, sendo colocados uns sobre os outros, a partir de técnicas de computador. O foco são os olhos das mulheres. A partir daí uma análise determina a aparência média. Essa técnica é chamada de “Retrato Composto”. A primeira vez que esse método foi usado foi por SirFrancis Galton, na década de 1880.

Os resultados do método geram muita controvérsia. Há muitos que dizem que os resultados diferem da realidade, principalmente por todos os rostos serem muito bonitos. Outras pessoas, em contrapartida, discordam desse argumentam e dizem que as mulheres são mesmo bonitas.

Como percebemos, há algumas maneiras de identificarmos a nossa descendência através dos traços dos nossos rostos, até porque, embora haja uma mistura grande de etnias no Brasil, as características de cada uma são bem peculiares. Isso facilita bastante na hora de identificar as principais influências na descendência de cada indivíduo.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários não estão liberados.