Violência Contra a Mulher

A violência em vários tipos de mulheres de diversas faixas etárias não param de aumentar. Essas mulheres são maltratadas e violentadas de várias formas como o abuso sexual, maustratos físicos e psicológicos, fazendo do ambiente familiar em vez de ser um aconchego e ponto de apoio, para ser um verdadeiro palco do algoz, que nesses casos sempre é o companheiro ou marido da vítima.

 

Doméstica

 

Possíveis Fatores

A pobreza é apontada como um dos principais fatores para a violência contra a mulher, mas a verdade é que geralmente nesses casos qualquer fator vira motivo para uma discussão e essa discussão segue a violência física, psicológica ou sexual que as mulheres vem sofrendo. O estado da casa, a situação social, o uso de entorpecentes ou de álcool, a cidade, a convivência social, todos são fatores possíveis de se admitir que são pontos de apoio à violência sofrida. Mas a violência também traz em suas raízes fatores de divergências que são de cunho variado e de análise difícil dentro de um contexto do convivência social global.

Valores e Imagens

Como podemos destacar o autoritarismo que se desenvolve dentro da família, onde a imagem do homem como o senhor, como o ponto de esteio da família e de pessoa mais importante na oligarquia daquele nicho social, é onde fica a tênue linha do comportamento correto, de chefe de família responsável e o comportamento de vil agressor, do criminoso contumaz e que tem razão acima de tudo e ainda impõe a sua autoridade. O poder naturalmente outorgado durante o passar dos anos aparece como uma forma perigosa entre as relações de um homem e de uma mulher, podendo essa relação causar na mulher não somente os danos físicos, mas o mais difícil de ser consertado, que é o dano psicológico sofrido por uma mulher violentada. Como a violência contra as mulheres muitas vezes estão longe dos nossos lares e de nosso cotidiano, acabamos um pouco que nos omitindo, nos ausentando de nossa responsabilidade e acabamos inconscientemente nos perguntando “O que eu tenho com isso?”.

Papel e Civismo

A verdade é que precisamos ajudar a vítima, mas além disso, precisamos também ajudar na psicologia contra o agressor, pois acredito piamente que é melhor educar quem bate para que este não bata nunca mais, e muitas vezes nos esquecemos deste detalhe. Não aqui que eu esteja dizendo que o agressor tenha de ser passado a mão na cabeça, mas parto do princípio de que nada adianta devolver ao convívio da sociedade um elemento mais bruto do que quando cometeu o erro. Este princípio é o caminho mais saudável para realizarmos uma verdadeira transformação das relações com violência. Enquanto tratarmos apenas de coibir o agressor e proteger à vítima, estaremos num processo contínuo de limpar as feridas e ralar o joelho em outra queda.


Categoria(s) do artigo:
Comportamento

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • eu acho isso um abisurdo tem que denucir essa pessoas

    franciele 19 de agosto de 2010 18:52
  • eu acho que deveria ter prisao perpetua no brasil para quem agride mulher esses homens tinham que achar alguem para fazer o mesmo com eles.valeuuuuuuuuuuuuu

    jaqueline 18 de setembro de 2010 20:52
  • temos q acabar com isso jaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    rregina 26 de outubro de 2010 1:34
  • que orror essa imagens, temos que lutar pra todo os homens que fizerem isso com as mulheres irem preso e pegar muitos anos de prisão.

    erika 24 de novembro de 2010 8:58
  • Mulheres, divulguem a Lei Maria da Penha, não permitam que situações de agressões continuem a fazer parte do nosso cotidiano. Muitos homens tentaram e muitos ainda tentarão derrubar nossas vitórias, mas não deixaremos. É um direito nosso viver em um mundo sem violência, e principalmente dentro de nossas casas. A pena ainda está muito leve deveria ser acrescida com multa, e palestra não transforma ninguém, eles têm que pagar sim, até mesmo porque até a mulher denunciar já foi diversas vezes agredida.

    Katia 4 de dezembro de 2010 11:33
  • Aonde o nosso BRASIL vai parar…devemos lutar pelos nossos direitos mas recorrer há quem?????????

    nandaah 25 de março de 2011 0:24
  • é uma momento que nenhua mulher necessita passar, portanto nos primeiros sinais de violência, denunciar é a melhor maneira. não esquerça vc é uma mulher e não um saco de pancada.

    janaina barros 10 de abril de 2011 22:26
  • as mulheres tinham de devolver tudo que os homens fazem com nosco

    Raika jordin sparks 14 de abril de 2011 19:07
  • vamos acaba com isso agoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa]

    thayane 24 de maio de 2011 10:39
  • temos que acaba com isso, a mulher tambem é humana…

    maria jose almeida 10 de agosto de 2011 19:44
  • Mulheres força.Vamos acabar com esta
    violência,juntas sairemos vitoriosas…

    Maria Laura 30 de outubro de 2011 23:52
  • sab porq eles bate em mulher porq vcs as veses retira a quexa volta pro mesmo, o cara nao ta nem ai, as veses amulher e culpada por esse motivo.

    JOSADAQUES 8 de novembro de 2011 15:42
  • apolicia prend, a vitima manda solta, ai como fica? so fala nao pod bate em mulher, amanha ta d volta com o mesmo. as vezes vcs sao culpada, conheca o cara antes d se meter com esses canalhas.

    JOSADAQUES 8 de novembro de 2011 15:49
  • Vamos dar um basta nessa violencia toda,coragem mulheres denuncie esses homens covardes e sem amor.amem-se mulheres e lutem pelo seu amor proprio.

    Fabiana 28 de novembro de 2011 19:38
  • sou uma mulher constantemente agredida ,a ultima vez foi na sexta dia 9 de fevereiro, fui a delegacia e denunciei,ele ja saiu de casa, mas ainda estou me sentindo muito mal,a cada vez que vejo as marcas no meu rosto e no meu corpo ,nao tenho com quem contar as pessoas paresem que riem de mim,estou com vergonha de sair de casa e quando saio tem que ser de cabeça baixa ou de oculos escuros,resumindo estou muito mal e nao gostaria de estar me sentindo assim.

    vera lucia lopes 15 de março de 2012 15:11
  • temos que acabar com isso pois mulheres tem que viver cm armonia

    sarah 10 de abril de 2012 21:17
  • Denunciar esses monstros, é mais do q nossa obrigação e sim um direito de cidadã, denuncie por mais difícil q seja no início é denunciando, q podemos acabar com a impunidade e diminuir o número de morte, a lei Maria da Penha é uma vitória conseguida no congresso para todas as mulheres terem o direito de se expressar perante a justiça, acabando com a violência, seja ela qual for física, psicológica, é denunciando q autoridades competentes irá colocar esses monstros atrás das grades.

    monica m. 12 de abril de 2012 14:12

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *