TDAH: Transtorno Do Déficit De Atenção Com Hiperatividade

Distúrbio neurocomportamental caracterizado por dificuldades significativas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, ou a combinação dos todos os elementos em conjuntos. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais dos Estados Unidos (DSM-IV-TR), os sintomas podem surgir antes dos sete anos de idade.

TDAH: Transtorno Do Déficit De Atenção Com Hiperatividade

TDAH: Transtorno Do Déficit De Atenção Com Hiperatividade

TDAH: Transtorno Comum No Público Infantil

TDAH afeta indivíduos em idade escolar que agem impulsivamente e possuem falta de foco que prejudica sua capacidade de aprender corretamente. Ele é o mais comumente estudado e diagnosticado transtorno psiquiátrico no público infantil, afeta entre três a cinco por cento das crianças a nível mundial. Diagnosticada em cerca de dois e dezesseis por cento de crianças em idade escolar.

TDAH: Transtorno Comum No Público Infantil

TDAH: Transtorno Comum No Público Infantil

Especialistas atestam que entre trinta e cinquenta por cento dos indivíduos diagnosticados na infância continuam a desenvolverem sintomas na idade adulta. Pessoas com TDAH tendem a desenvolver mecanismos de enfrentamento para compensar algumas ou todas as suas deficiências. Estima-se que cinco por centos por cento dos adultos norte-americanos vivem com TDAH, conforme alerta da OMS – Organização Mundial da Saúde.

TDAH é diagnosticado quatro vezes mais frequentes em meninos do que nas meninas, embora os estudos sugiram que esta discrepância pode ser parcialmente explicada pelo viés subjetivo de professores de referência.

Administração Da TDAH

Gestão de TDAH engloba combinação de medicamentos aplicados à análise do comportamento do estilo de vida. Os sintomas são difíceis de serem diferenciados de outras doenças, aumentando a probabilidade de erro no diagnóstico. Além disso, no Brasil, a maioria dos médicos não recebe treinamento formal na avaliação e tratamento do TDAH, em especial, nos pacientes adultos.

Controvérsia Do TDAH

Desde os anos setenta do século XX os especialistas atestam que o diagnóstico e tratamento de TDAH são considerados controversos.  As controvérsias envolveram nas discussões: Médicos, professores, formuladores de políticas, pais e meios de comunicação. A maioria dos profissionais de saúde aceitar que o TDAH é um transtorno genuíno com debate na comunidade científica centrada principalmente em torno das formas de realizar diagnóstico e tratamentos.

Porém, não se pode ignorar o fato de que o Instituto Nacional de Excelência Clínica dos Estados Unidos, em 2004, apesar de reconhecer controvérsias e críticas, declarou que as atuais intervenções terapêuticas de tratamento e métodos de diagnóstico de TDAH são baseadas na visão dominante da literatura acadêmica.

Segundo grande parte de crítica, somente crianças com graves sintomas de TDAH devem ser encaminhadas para a medicação como uma opção de tratamento de primeira linha. Terapia medicamentosa também pode ser considerada para aqueles com sintomas moderados que se recusam as opções psicoterapêuticas, ou que não apresentam melhoras à entrada psicoterápica.

TDAH: Doença Comportamental

TDAH pode ser vista como uma ou mais características contínuas encontradas normalmente em toda a população em geral. É um transtorno do desenvolvimento, tais como controle de impulsos no atraso do desenvolvimento.

Usando imagens de ressonância magnética do córtex pré-frontal são utilizadas em grande parte dos especialistas no sentido de fazer o diagnóstico. No entanto, a definição do TDAH é baseada no comportamento e isso não implica à doença neurológica. A condição é classificada como um transtorno de comportamento disjuntivo, juntamente com transtorno desafiador opositivo, transtorno de conduta e transtorno de personalidade antissocial.

Subdivisão Do TDAH

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais dos Estados Unidos (DSM-IV-TR) classifica TDAH de acordo com o predomínio dos sintomas:

  1. Desatenção;
  2. Hiperatividade – impulsividade;
  3. Combinação de ambos.

Distração e Falta De Engajamento Social

Assim, uma criança que é diagnosticada com o subtipo desatenção também pode mostrar sinais de hiperatividade-impulsividade, e vice-versa. Para ser considerado, o conjunto de sintomas devem ter aparecido antes dos seis anos, manifestada em mais de um ambiente (por exemplo, em casa e na escola).

A maioria das crianças com TDAH tem o tipo combinado. Pacientes com subtipo de desatenção são menos propensos a agirem fora de casa, apresentando inclusive dificuldades em conviver com outras crianças. Portanto, a criança pode ser negligenciada e os pais e professores podem não perceber os sintomas. Neste sentido, olho atento ao comportamento dos filhos menores com relação a esta problemática.

As crianças com TDAH tendem a se distrair do trabalho escolar com bastante facilidade. Desatenção, hiperatividade, comportamento disruptivo e impulsividade são comuns no TDAH. As dificuldades acadêmicas também possuem frequência. Os sintomas de TDAH são especialmente difíceis de definir, porque é difícil traçar a linha para onde os níveis normais de desatenção, hiperatividade, impulsividade demandam intervenção. Para serem diagnosticados com TDAH, os sintomas devem ser observados em duas configurações diferentes por seis meses ou mais, e em um grau maior do que outras crianças da mesma idade que vivem no mesmo meio.

Principais Comportamentos Das Pessoas Com TDAH: Desatenção X Hiperatividade

  1. Dificuldade em manter o foco em uma tarefa específica;
  2. Tornar-se aborrecido com uma tarefa depois de apenas alguns minutos, a não ser que seja algo agradável;
  3. Ter dificuldade em focar a atenção para aprender algo novo ou problemas para completar tarefas de casa;
  4. Podem perder com facilidade os instrumentos necessários para completar tarefas ou atividades: Lápis, brinquedos, livros, cadernos, entre outros;
  5. Devaneios;
  6. Movimentação lenta;
  7. Informações de processamento de dificuldade com precisão;
  8. Luta para seguir instruções básicas;
  9. Falar sem parar
  10. Correr ao redor, tocar ou jogar com qualquer coisa e tudo à vista;
  11. Estar constantemente em movimento;
  12. Têm dificuldade em fazer tarefas ou atividades tranquilas;
  13. Deixar escapar comentários inadequados, mostrar suas emoções sem restrição e agir sem levar em conta as consequências.

A maioria das pessoas que apresenta alguns desses comportamentos, mas não de forma com que o grau em que tais comportamentos interferem significativamente com o trabalho, as relações ou estudos.

Algumas crianças, adolescentes e adultos com TDAH têm um risco aumentado de dificuldades com as habilidades sociais no sentido de manter amizades. Cerca de metade das crianças e adolescentes com TDAH possui rejeição por seus pares nos Estados Unidos. Treinamento em habilidades sociais, modificação comportamental e medicação podem ter alguns efeitos benéficos limitados.

Os adolescentes com TDAH são mais propensos a terem dificuldades em fazer e manter amigos por causa  das deficiências no processamento verbal e linguagem não verbal.

Artigo escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Comportamento

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário