Canetas Parker

Referência no mercado, as Canetas Parker tornaram-se quase que sinônimo de canetas sofisticadas, aquelas que causam uma excelente impressão para executivos e profissionais bem-sucedidos. No mercado desde 1888, as Canetas Parker conseguiram elevar as simples canetas-tinteiro a um patamar de requinte e sofisticação, mostrando que é possível escrever com muito charme e requinte. A história da empresa começou no citado ano de 1888, quando o então jovem professor George Safford Parker, que lecionava em Janesville, pequena cidade situada no estado de Wisconsin, nos Estados Unidos, passou a vender aos seus alunos canetas-tinteiro como forma de complementar a sua renda. Entretanto, como as canetas que vendiam apresentavam constantes defeitos, para não deixar a clientela insatisfeita, o professor tomava a liberdade de consertá-las.

Canetas Parker

Canetas Parker

Com o tempo, Parker passou a ficar reconhecido no mercado local, aumentando a sua clientela, já que os fregueses teriam uma garantia da qualidade de seus produtos. Com isso, ele teve um considerável aumento de canetas vendidas. Atento a esse aumento na demanda, Parker imaginou que se inventasse um modelo mais elaborado de caneta-tinteiro, que não desse tantos defeitos, ia vender mais e deixar a clientela mais satisfeita. Com isso, partiu em um projeto de criar uma caneta-tinteiro “ideal”. Dessa forma, lançou a sua primeira criação em 1888, patenteada no ano seguinte. Neste mesmo ano de 1889, nasce oficialmente uma das marcas mais antigas e consolidadas do mercado mundial: a Parker Pen Company, fundada por Parker com seu sócio W.F.Palmer, revolucionando o mercado da escrita em todo o mundo. Os produtos passaram a ser usados por grandes personalidades, especialmente políticos e estadistas, o que alavancou a fama da marca pelos quatro cantos do planeta. O primeiro grande passo comercial da empresa foi dado em 1894, quando Parker patenteou o modelo e caneta Lucky Curvem, que foi um estrondoso sucesso de vendas por mais de três décadas, ou seja, até a década de 20 do Século XX.

Canetas Parker

Canetas Parker

Desde o seu início, a Parker sempre procurou lançar no mercado produtos bonitos, funcionais e com design diferenciado, como a caneta Parker Snake, lançada em 1906, que contava com uma serpente com olhos em vidros verdes, que se enrolava no corpo da caneta. Mas, o episódio que serviu para que a marca se popularizasse em todo o mundo foi em 1917, durante a I Guerra Mundial, quando a empresa forneceu ao Departamento de Guerra dos Estados Unidos um grande lote de canetas, para suprir as necessidades dos soldados no “front”.

Canetas Parker

Canetas Parker

E, para isso, desenvolveu a caneta Parker Trench, um modelo que contava com a carga de tinta em formato de pílula, que se dissolvia com a água da chuva, perfeita para variações climáticas e a falta de recursos nos campos de batalha. Ao longo dos anos, por oferecerem diversos lançamentos de produtos úteis, bonitos e com diferentes formatos, as Canetas Parker viraram alvo de colecionadores, já que quanto mais antigas e raras, mais se valorizam no mercado. O modelo de Caneta Parker mais raro e mais valioso é, sem dúvidas, a Parker Suástica. Lançada em 1915, inicialmente Parker pretendia homenagear os índios norte-americanos, já que a considerava como um símbolo de sorte. Porém, durante a II Guerra Mundial, esse símbolo passou a ser odiado em todo o mundo por ter sido adotado pelos nazistas, o que fez a empresa recolher todo o seu estoque de canetas desse modelo, para que fossem enterradas nas fundações de uma de suas fábricas em construção, como forma de protesto, já que Parker era judeu.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Produtos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário