Curiosidades Sobre as Cobras

As cobras são animais que despertam medo e curiosidade, mas ao mesmo tempo que desejamos saber mais sobre elas também queremos passar longe, não é mesmo? Para algumas pessoas as cobras criam um certo fascínio, contudo, quase não sabemos nada sobre elas. Que tal conhecer algumas curiosidades sobre as cobras?

Curiosidades Sobre as Cobras

Digestão

As cobras engolem o alimento inteiro sem ao menos mastigar e por isso tem um processo de digestão bem lento. Sendo assim as cobras comem a cada 15 dias, se for para encontrar uma cobra que seja uma que tenha acabado de comer, não é mesmo?

Controle Populacional

As serpentes possuem hábitos carnívoros e devido a isso tem um papel crucial no controle da população de outros animais. Aliás, tem vários momentos em que as cobras acabam dando uma ajuda ao ser humano no controle de pragas como ratos, por exemplo.

Venenosas do Brasil

Nosso país tem quatro gêneros de cobras venenosas sendo que dessas a Jararaca é a que lidera o ranking de picadas em seres humanos com 85% dos casos. Em seguida em a cobra cascavel e a coral.

Olfato na Língua

Tem coisa mais característica que uma cobra com a língua de fora? Pois, elas circulam por aí com a língua a mostra porque é através desse órgão que sentem odores. A sua língua é bipartida para que possam detectar os odores que vem de lados diferentes.

Dando o Bote

Uma cobra é capaz de dar um bote que supera 1/3 do tamanho dela. Não fique dando sopa perto de uma cobra mesmo que ela seja pequena.

Cobra-Real

A maior cobra venenosa do planeta é a chamada cobra-real que pode atingir até 4 metros de comprimento. Saiba que uma única picada dessa cobra tem a capacidade de matar um elefante em apenas 4 horas.

Cobra ou Serpente?

O nome cobra é muito usado no Brasil como um sinônimo de serpente. Normalmente os indivíduos do gênero Naja e Ophiophagus são chamados de cobras, mas o termo serpente é bem mais adequado.

Veneno de Serpente

As serpentes são cobras que tem a capacidade de produzir substâncias tóxicas pela boca, contudo, nem todas as serpentes tem a capacidade de injetar essas substâncias porque nem todas tem dentes. As que não tem dentes tem o seu veneno misturado a saliva durante o processo de digestão dos alimentos. As cobras que conseguem injetar o seu veneno recebem o nome de peçonhentas.

Peçonhentas no Poder

Cerca de 60% das picadas de serpentes (cobras com a capacidade de produzir veneno) são de cobras peçonhentas (aquelas que tem a capacidade de inocular o veneno).

Fosseta loreal

Em geral a maioria das serpentes peçonhentas tem fosseta loreal, as serpentes que fazem parte do grupo Elapíneos são exceções e um exemplo disso é a coral verdadeira.

Picadas no Calor

O Brasil tem mais de 20.000 casos de picadas de cobra todos os anos sendo que a maior parte deles acontece nos meses com mais chuvas e calor.

Maior Incidência

A maior parte dos casos acontece nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

Picada Letal

Os casos letais de picadas de cobras representam 0,45% e as cascavéis são as principais causadoras dessas mortes.

Cobras Surdas

As cobras não escutam e somente sabem que alguém está se aproximando quando sentem a vibração do solo.

Ovo de Cobra

Os filhotes de cobras em geral estão prontos para sair do ovo entre 7 e 15 semanas após o ovo ter sido posto. Para conseguir quebrar a casca do ovo as cobras usam o seu dente.

Mãe Canibal

Estudos comprovaram que as cascavéis tem o hábito de comer os seus filhotes não sobreviventes. Isso recebe o nome de “canibalismo pós-parto”, isso acontece porque comendo os filhotes que não vingaram a mãe cobra pode recuperar parte da energia que ela desperdiçou durante o período reprodutivo sem ter que caçar para se alimentar. Caçar é uma atividade que envolve muito perigo e trabalho.

Tamanho Não é Documento

Para as cobras tamanho não é documento mesmo, um exemplo disso é a “King Snake” que consegue abocanhar uma cobra ainda maior do que ela. Para comer a outra cobra ela desliza as suas mandíbulas sobre a presa como se fosse um tipo de esteira e em seguida ela comprima a sua própria coluna vertebral como se fosse uma sanfona para que a outra cobra possa descer no seu interior. Somente depois disso é que a King acaba vomitando parte do que comeu de volta.

Troca de Pele

Você já deve ter observado o chocalho na cauda das cobras cascavéis não é mesmo? Cada vez que uma cobra cascavel troca de pele aparece um anel no chocalho que pode ser chamado ainda de guizo. O processo se dá porque a pele sai da cabeça da cobra e chega a sua causa onde uma parte da pele acaba ficando presa e assim vai dando origem aos anéis. Uma cobra cascavel em cativeiro pode trocar de pele de 3 a 4 vezes por ano.

Veneno Forte

O veneno da cobra naja é poderoso, apenas 1 grama desse veneno é o bastante para matar até 150 pessoas.

Urina Marrom ou Avermelhada

Como o veneno das cascavéis causa a necrose muscular esquelética é natural que seja liberada no organismo uma substância conhecida como mioglobina que deixa a urina do paciente com uma cor marrom ou avermelhada.

Corais da Amazônia

É importante saber que na Amazônia as corais verdadeiras podem não ter anéis coloridos no seu corpo.

Olhos nos Olhos

As najas são conhecidas como “cobras cuspidoras”, mas na verdade elas não cospem. O que acontece é que as contrações musculares que elas fazem acabam espremendo a glândula de veneno de maneira a forçar o veneno a sair das presas da serpente chegando a até 2 metros de distância. Se as najas acertarem os olhos da sua presa podem cegá-la.

Os cientistas descobriram em 2005 que as cobras naja realmente apontam para os olhos e o veneno é lançado num borrifo geométrico que é bastante adequado para acertar os olhos da presa.

Soro Antiofídico

O responsável pela criação do primeiro soro antiofídico foi Louis Calmette em Lille, França em 1894. Já no Brasil o início da produção de soro foi em 1901 no Instituto Soroterápico do Estado de São Paulo que hoje em dia é conhecido como Instituto Butantan. Cada serpente responsável pelo ofidismo tem um soro específico.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Répteis

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário