Como Transportar Animais de Pecuária

O transporte de animais pecuários em nosso país tem uma regulamentação adequada feita por meio do Governo Federal e executado através do Serviço de Defesa Sanitária Animal e ainda através do SIF, Serviço de Inspeção Federal, que pertence ao MAPA, Ministério da Agricultura Pecuária e do Abastecimento.

Enquanto que a movimentação dos animais dentro do Estado é executado de acordo com normas estaduais segundo os órgãos específicos. Para maiores informações e necessário que seja consultada a lei do Brasil que regulamenta o caso.

Maneiras de Diminuir o Sofrimento do Animal Durante o Transporte

O transporte de animais de pecuária realizado no Brasil possui regulamentações específicas, isso para que os animais não passem por situação de sofrimento ou adoeçam, em razão disso, é necessário que as pessoas encarregadas com o transporte executem as precauções para manter os animais confortáveis. Em diversos casos, os passos a serem feitos são impostos por intermédio de lei, sempre levando em consideração a saúde do animal.

Entender a complexidade do manejo com esses animais é um assunto histórico. Quando um animal está destinado a cumprir com as necessidades de alimentação do ser humano, se descuidar de sua saúde durante o transporte implica num comprometimento da qualidade do produto, especialmente no sabor e na consistência, já que, quando o animal se assusta ou se estressa aumentam suas reservas energéticas.

Permitir que os animais descansem antes de serem abatidos pode vir a reverter os problemas causados, além de tratar os animais com o menor índice de tribulação. Há ainda a possibilidade de que os animais, quando mal tratados, sofram com feridas e lesões fazendo com que seja diminuído o valor final dos mesmos.

O Transporte dos Animais Pecuários no Brasil

Caso você já tenha feito alguma viagem acompanhado de um animal de estimação é bem possível que saiba como o mesmo tende a se assustar com certa facilidade, especialmente numa curva fechada demais ou numa freada brusca. Agora pensemos no fato de que um animal de estimação é bastante dócil, e você procurará deixá-lo no maior conforto possível. Enquanto que os animais de pecuária passam por uma situação totalmente diferenciada quando são transportados, além do que, precisam de diferentes necessidades.

Um transporte acertado para esses animais de pecuária precisam ter espaço suficiente para abrigá-los, conforme o número e o tamanho dos animais, sendo que há leis que apontam as medidas adequadas. Por exemplo, o piso do transporte necessita de ventilação, senão a amônia da urina dos animais pode vir a sufocá-los.

Entretanto, isso não quer dizer que as saídas de ar estejam livres para a estrada, não há a necessidade de permitir que a urina e as fezes dos animais ficam caindo pela rodovia. Outro grande problema que pode aparecer é o calor, caso a ventilação não seja a mais adequada.

As diversas condições do ambiente são preocupantes, por isso é importante saber como estará o tempo e preparar-se para o que há de vir. Temperaturas extremosas afetam determinadas espécies em particular, mas de formas variadas, por isso é necessário que haja mecanismos certos para a ventilação dentro do transporte. A chuva e o vento frio também são fatores que necessitam de observação.

Maiores Informações Quanto ao Transporte

Os reboques responsáveis pelo transporte dos animais precisam contar com pisos antiderrapantes, pois os animais tendem a entrar numa crise de pânico quando escorregam. É importante também que seja colocada grades de madeiras ou de metal em formato de cruz no chão, e ainda outros pisos antiderrapantes que podem ser encontrados em lojas especializadas.

Dependendo dos animais a serem transportados, também será preciso possuir áreas fracionadas no interior do transporte para minimizar as possibilidades de lesões. Além disso, há a possibilidade de fazer uma forração dentro do reboque e de acordo com o tipo do animal, o transporte poderá ter mais uma cobertura.

Regras Importantes

A primeira dica quando se lida com animais de pecuária é procurar não colocar a mão neles. Caso isso não seja possível, aprenda a manipular o animal que está transportando. Geralmente os acidentes com esses animais tendem a ser fatais, por isso é importante saber transportar adequadamente o animal.

Esses animais precisam ser transportados de forma silenciosa e lenta para evitar ao máximo situações que culminem com lesões ou mesmo o estresse. Inclusive os animais que parecem tranquilos podem se tornar potencialmente perigosos especialmente se são mal tratados ou sofrem sustos. Eles precisam um trato com bastante delicadeza e paciência para que não sejam uma ameaça para si próprios.

Animais que estão assustados precisam de aproximadamente meia hora para se acalmarem por isso, ainda que a pressa esteja presente, é necessário calma com os animais para evitar possíveis problemas. Quanto mais um animal for pressionado, maior será o tempo que se perderá com ele.

Um animal com ferimentos poderá se tornar muito mais complicado de ser controlado. É fundamental que se mantenha maiores cuidados com animais assustados ou feridos e não apenas transportar sem que se importar. Também é interessante não se passar por eles na parte de trás, já que tal atitude os deixa mais ainda assustados.

No que se refere a transporte de animais de pecuária, é importante se atentar quanto a abordagem e confinamento dos mesmos. Grande parte deles não se importa de ficar confinada desde que com animais da mesma espécie, pois naturalmente já ficam assim. Se um deles ficar aborrecido ou cansado, é bastante provável que os demais sigam o mesmo comportamento.

Os bovinos têm maior propensão a debandarem, e os cavalos podem chegar a dar coices fortes, até mesmo mortais se estiverem sob ameaça. Não se iluda com os porcos, pois possuem presas bastante cruéis. Além disso, sempre que gritam não quer dizer que estejam em sofrimento, e se mostram mais sensíveis às temperaturas extremosas, estresse e lesões.

As aves precisam ser transportadas dentro de um local que possua um clima mais controlado e necessitam de tranquilidade para que se evite o pânico em grupo. Assim como as galinhas, as ovelhas de tosquia sofrem com temperaturas altas e ainda que possam gostar de estar próximas de suas companheiras, em muitos casos se aproximam demais umas das outras chegando até a sufocar.

Existem dificuldades a se considerar no sentido de transportar animais da pecuária do local de cria até as regiões dos matadouros. O transporte por água e terra é tradicional, embora não se pode ignorar o ato de transportar via ar. Não representa brincadeira de criança. Existe a tendência de as espécies começarem a ficar com medo de realizar o tráfego, visto que as lesões representam pontos a se considerar.

Quando se trata em realizar o transporte de animais da pecuária para longos trajetos existe a necessidade de levar em conta cuidados especiais para que as espécies não tragam reveses financeiros. Nesse sentido os profissionais que possuem essa missão devem ter em mente os pontos elementares para transportar e ao mesmo tempo não prejudicar o comportamento da carga. Não se pode ignorar o fato de que também existem leis que se relacionam não apenas com o ato de transportar como também com os cuidados demandados por conta do tratamento aos animais.

Controle Público: Questão da Nutrição

Em terras nacionais existem leis específicas sobre o transporte de animais de pecuária, conjunto de regras que são ditadas de acordo com o SIF (Serviço de Inspeção Federal) e do Serviço de Defesa Sanitária Animal, instituição que está ligada ao Governo Federal. Interessante notar que grande parte das regras se relaciona de forma direta com as ordens estipuladas no Ministério da Agricultura e Pecuária.

Especialistas indicam que existe a necessidade de realizar o controle público ao levar em conta que quando os animais sofrem danos durante o tráfego existem maiores chances de o bife não ter o mesmo nível de qualidade. Qualquer problema durante o caminho pode prejudicar na estrutura da carne, de forma principal quando as espécies sofrem por conta do estresse e por consequência acontecer o aumenta das reservas energéticas.

Há quem diga que o ato de deixar as espécies descansarem e em repouso antes de acontecer o abate representa ponto elementar não apenas por conta das questões éticas como também para melhorar a qualidade da carne que segue às mesas dos consumidores. Especialistas indicam que o transporte quando realizado sem qualidade traz maiores chances de gerar lesões que retiram o valor em termos de mercado.

Qualidade do Reboque: Transportar Animais de Pecuária

Existem regras específicas que se relacionam com a qualidade dos reboques que demandam espaço o suficiente para abastecer os animais com o máximo de comodidade. Do contrário podem acontecer atuações por parte da polícia federal. Interessante notar que o solo do transporte precisa estar adaptado no sentido de aumentar o nível de ventilação e diminuir as chances dos animais sentirem calor e por consequência sentir calor.

A entrada da atmosfera também representa ponto elementar no sentido de fazer com que as urinas que geram amônia não matem os animais que estão na carga. Qualquer tipo de fezes ou urina não pode ficar solto na parte interna. No que se refere à ventilação existe importância fundamental para evitar o excesso de umidade. Qualquer fator ambiental tem importância vital no transporte dos animais de pecuária. O tempo do tráfego deve ser medido com qualidade para que os cuidados sejam implantados com a máxima eficiência no sentido de evitar o estresse ou conjunto de óbitos. Não apenas o calor em extremo como também excesso de chuva e vento pode prejudicar a carga, ambos os aspectos demandam cuidados especiais. Existe necessidade de ter mecanismo que auxiliam na adequação do clima na parte interna do reboque.

Outro ponto que não pode ser ignorado em termos de reboques do gênero se encontra na necessidade em nível emergencial de existir solo com poder antiderrapante, o que auxilia de forma direta para diminuir o nível de estresse, de forma principal quando os animais de pecuárias escorregam durante o caminho. Ao que tange à adequação do clima vale ressaltar que cada espécie possui demanda diferente que deve ser adequada por parte dos especialistas que preparam o reboque.

Como Transportar Animais de Pecuária?

Como Transportar Animais de Pecuária?

Em níveis mercadológicos o mercado traz diversos tipos de pisos que servem de forma específica para esse tipo de transporte com o máximo de qualidade. Existe a necessidade de colocar grades que estão compostas por madeiras ou metal junto com os pisos especiais. As características dos animais se relacionam de forma direta com a estrutura composta na parte interna. Por vezes existe a necessidade de existirem áreas com características fracionadas, o que de forma prática coloca em queda o risco de revezes com a saúde dos animais. Conforme o nível de animal também pode existir a demanda por colocar cobertura no reboque.

De Olho na Segurança: Transportar Animais da Pecuária

O primeiro ponto que deve ser levado em consideração em transportes do gênero está no ato de evitar com que as espécies se toquem entre si. Por vezes esses aspectos podem não ser realizados e nesse sentido existe a necessidade de trabalhar com o máximo de atenção conforme os animais que estão sendo levados ao caminho. Não se pode ignorar o fato de que o ato de colocar as espécies na parte interna não deve ter barulho no sentido de evitar com o que aconteça não apenas as lesões como também o alto nível de estresse.

Interessante notar que embora a espécie possa parecer calma existe a possibilidade de existirem perigos por consta do susto ou mesmo em consequência dos relatos de maltrato que são realizados por quem realiza o preenchimento da carga dentro do comboio. Por esse motivo que durante o ato de colocar os animais na parte interna as pessoas precisam ter paciência para realizar os processos de forma correta. De acordo com especialistas a grande parte dos animais de pecuárias demora tempo de meia hora para se acalmar quando se tornam estressados por qualquer tipo de razão. Nesse sentido se pode dizer que a pressa representa inimiga da perfeição.

Não se pode ignorar o fato de que quando existem ferimentos nos animais existe menos tendência de realizar o controle e maiores chances de surgir o estresse. Procure unir as mesmas espécies no mesmo espaço para não existir problemas de convivência.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Animais

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário