Animais Silvestres em Perigo e Linha com Cerol

Ao realizar o tráfego nas estradas nacionais existe a possibilidade de encontrar as placas que trazem a imagem de servos. Isso quer dizer que a qualquer momento os animais silvestres podem fazer a travessia na pista e motoristas que atropelas espécies do gênero podem ter problemas a se considerar. Em termos práticos a evolução ao lado das matas prejudica a vida animal. Até mesmo o cerol que existe nas pipas pode prejudicar ao ponto de danificar a fauna silvestre.

Cerol e Animais Silvestres em Perigo: Cuidado com as Aves!

A brincadeira que parece ser inofensiva representa um perigo a se considerar de forma negativa de modo principal entre as aves. De acordo com o vídeo (clicar no link), existe uma reportagem que traz um gavião que foi vítima por conta da linha venenosa. Enquanto o animal estava realizando o voo natural não percebeu a presença do cerol e por consequência prejudicou a integridade física. O animal se encontra em centro de reabilitação para poder retornar à natureza. A espécie perdeu a asa!

Dentro do mesmo centro de habilitação dos animais silvestre existe outra vítima por conta da presença de cerol nas linhas de pipa. Trata-se do urubu-rei, uma das aves mais exóticas que podem ser encontradas em terras nacionais. O animal com a cara colorida ficou com parte dos membros inferiores danificada em consequência da linha de pipa que possui cerol, conforme atesta os membros do centro no qual a espécie está em processo de reabilitação para retornar à natureza.

Outro animal que recebeu danos por conta da linha de cerol está no tucano, espécie nacional que se encontra dentro do processo de riscos da extinção no globo terrestre. Tanto os membros inferiores como o pescoço recebeu danos. A ave foi recolhida em Vila Alpina, região que se estabelece em Juiz de Fora, Minas Gerais. De acordo com veterinários que trabalham com os casos existe o sentimento de indignação ao levar em conta que parte dos animais que sofrem os danos pode ficar condenada em viver de forma vitalícia atrás das grandes. A diversão de poucas pessoas culmina nos resultados negativos nos termos da biodiversidade.

Animais que sofrem com esse ou outros tipos de problemas em Juiz de Fora seguem de modo direto para a base do IBAMA que está entre as mais completas em terras nacionais. No Centro de Triagem as espécies são separadas de acordo com a família e possuem processo no qual acontece o objetivo de restabelecer a saúde e por consequência recolocar as espécies novamente na natureza.

De acordo com biólogos que trabalham no Centro de Reabilitação valor aproximados de noventa por cento dos animais silvestres que seguem à região está no quadro de aves, visto que a grande parte consegue voltar para o habitat natural. Entre os principais tipos que recebem danos vale o destaque por conta dos papagaios.

Registro do IBAMA: Animais Silvestres em Perigo

As aves que não conseguem desenvolver qualidade de saúde para retornar ao habitat natural seguem de forma direta aos criadouros que possuem registro no IBAMA para cuidar das espécies. Também existem casos nos quais os donos abandonam animais silvestres por causa do medo em consequência da falta de alvará para administrar a criação.

Por consequência as espécies ficam domesticadas e não conseguem retornar ao meio ambiente. Quanto mais jovens acontece o processo de criação e abandono menos chances existem de acontecer o retorno ao habitat natural, conforme aponta grande parte dos especialistas. Nesse sentido o trabalho dos parques ecológicos distribuídos em terras nacionais tem importância fundamental para fornecer vida digna aos abandonados.

O trabalho não apenas de fiscalização como também de levar o animal silvestre ao centro de recuperação ou ecológico é realizado na grande parte dos casos por conta da polícia federal. De forma prática as espécies também podem prosseguir para zoológicos ou criadores, visto que dificilmente consegue se adaptar e conviver no meio ambiente em nível de igualdade entre os membros da mesma espécie.

Problemas com a Lei: Cerol e Animais Silvestres em Perigo

Em terras nacionais existem diferentes leis que se referem ao uso de cerol nas pipas. A situação de quem realiza o tipo de lazer pode ficar negativa caso aconteça danos aos animais silvestres, visto que pode acontecer a acusação estadual com vista de que aconteceram conjuntos de maltratos contra os animais. Nesse sentido existe a necessidade de pensar duas vezes antes de colocar cerol nas linhas, visto que os revezes contra a lei podem ser inúmeros e a pessoa pode pagar tanto multa como ter alguns anos de reclusão fechada.

Papel da Polícia Ambiental: Animais Silvestres em Perigo

A Polícia Ambiental e Federal tem o trabalho fundamental de encaminhar os animais silvestres que sofrem qualquer tipo de danos aos Centros do IBAMA que possuem profissionais gabaritados no sentido de não apenas administrar o restabelecimento da saúde como também em encaminhar para zoológicos ou criadores que possuem o alvará para trabalhar com as espécies. Também existe a possibilidade de realizar o encaminhamento às clínicas veterinárias que possuem o licenciamento no sentido de tratar de espécies silvestres.

Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Ambiental, Bombeiros e Município possuem a responsabilidade de realizar a fiscalização para saber se existe cerol na presença de linhas das pipas que podem matar não apenas os animais silvestres como também seres-humanos. De forma prática o cerol representa uma praga da modernidade que danifica a qualidade de vida e precisa de combate intenso, visto que está presenta nos quatro cantos do país e representa ameaça a se considerar para a integridade física.

Dependendo do município quando acontece apreensão de linhas com cerol o primeiro ato consiste na recolha do material. Por consequência deve existir o Boletim de Ocorrência contra a pessoa que estava portando o produto proibido. Nesse sentido o proprietário da linha precisa ser responsabilizado e receber os reveses impostos de acordo com as leis municipais.

Pessoas que encontram animais silvestres feridos por conta de linha com cerol ou qualquer outro motivo pode solicitar a ajuda da Polícia Ambiental no sentido de fazer o recolhimento aos centros ambientais.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Animais

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário